domingo, 6 de agosto de 2017

Olha o desaparecido...

Último post: 28 de Maio. Acho que nunca tive tanto sem escrever nada aqui no meu cantinho. E verdade seja dita: não tenho tido vontade. 

Há exatamente um ano atrás comecei a sentir dores em zonas das pernas que nunca tinha sentido: os adutores. Sentia essa zona tensa principalmente quando me aproximava do final dos treinos e ainda mais quando fazia retas no final dos treinos. Mas com o passar dos meses as dores passavam e voltavam. Nas sessões de massagens desportiva quando a tensão apertava, pedia para dar uma tareia nessa zona. Em casa fazia o meu trabalho e alongava. A tensão passava durante algumas semanas mas acabava sempre por voltar.

O dia 31 de Maio foi quando eu penso que a coisa deu o estoiro. Fui fazer umas séries curtas para a já famosa "pista" de Odivelas e quando acabei o treino mal consegui voltar a correr com as dores na perna direita, na zona da virilha e adutores. Mas mesmo assim treinei do dia a seguir. E passado três dias, apesar de ter dúvidas que conseguia voltar a correr, fiz mais um treino de séries. Andei assim até dia 7 de Junho. Amanhã faz dois meses que comecei esta luta na minha recuperação.

Já começo a ganhar algum juízo e decidi parar completamente (mas devia ter parado bem antes...). Comecei a fazer tratamentos regulares com o Paulo Monteiro a quem eu tenho que agradecer por todas as horas que perdeu comigo. Foste incansável. Passado umas semanas sem melhoras, marquei uma consulta para o GFD e desde ai que tenho feito tratamentos regulares. 

O primeiro diagnóstico foi uma tendinite num dos adutores (não me perguntem em qual eheh). Sempre me transmitiram que iria ser uma lesão muito complicada de tratar. Após muito sofrer na marquesa e trabalho em casa, a inflamação desapareceu. Mas a zona continuou sempre dorida. Percebeu-se também que tinha um espessamento fora do normal na zona dos glúteos e que pode estar a afetar bastante os adutores, tal como a minha má mobilidade da anca. 

Fonte: Mary Morishita
Entretanto voltei a correr um mês depois de ter parado (ordens do senhor Ernesto Ferreira). Voltei no dia da Légua Noturna de Odivelas. Posso dizer que foi horrível. Ver aquelas pessoas todas a correr livremente e eu sem poder acelerar e estar a correr com dores, foi uma experiência que psicologicamente me deixou em baixo. Mas a culpa foi minha.

Desde ai já passei por diversas fases, fazer treinos praticamente sem dores, treinos e/ou pós treinos com dores e atualmente nem sei bem em que ponto é que estou. Tenho vindo a aumentar o ritmo dos treinos e as dores têm permanecido. Será psicológico? Sinceramente já nem sei... Tenho que agradecer ao meu companheiro de treinos Rui Martins que em Setembro vai enfrentar o Ironman 70.3 em Cascais!

Já eu neste momento não tenho objetivos. Tenho pensado muito pouco na época que se aproxima. Só quero que esta saga termine.

10 comentários:

  1. As lesões...
    São a pior coisa que nos pode suceder pois retira-nos a liberdade de podermos correr quando e como queremos.
    Muita força para uma eficaz recuperação!
    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é João, é incrível o que uma simples lesão nos pode fazer fisicamente e psicologicamente.

      Obrigado João, um abraço!

      Eliminar
  2. So posso desejar as melhoras. E volta depressa para lermos mais uns relatos fabulosos!
    PS: Aposto que na légua noturna de Odivelas desta vez não te enganaste no caminho pois não? (Brincadeirinha...)
    Temos sempre que tirar algo de positivo dos momentos menos bons.
    Grande abraço e boa recuperação

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Edgar! Epa não, não me enganei, mas por acaso também assisti a umas coisas jeitosas... por exemplo acabei a prova sem me aperceber. Não havia nenhuma indicação que ali era a meta, nem sequer uma linha no chão. Quando dei por mim, deram-me uma medalha para a mão e eu perguntei "então mas já acabou?" :)

      Um abraço!

      Eliminar
  3. Como te compreendo ... ando desde o inicio do ano a tentar voltar a correr livremente sem dores. Depois de problemas musuculares, foi uma queda que me "lixou" o joelho e depois do joelho curado agora luto contra uma inflamação do Aquiles esquerdo já lá vai para um mês .... olha ... as melhoras é o que nos desejo. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho visto pelo teu blog que também não está fácil!

      Vamos melhorar de certeza! Um abraço!

      Eliminar
  4. Epah, eu achava que estavas de molho nos allgarves da vida, não por lesão!

    Vai é com calma e mantém a cabeça forte.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estive e passei umas boas horas com as pernas de molho mas pelos vistos não resultou ehehe :)

      Abraço!

      Eliminar
  5. Lesões, deitam o físico e o psicológico ao tapete, mas é temporário.
    Coragem, força e ânimo para esta batalha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estou habituado a isto, só não estou habituado que dure tanto tempo :) obrigado!

      Eliminar