segunda-feira, 23 de junho de 2014

Corrida Farmacêutica

Por esta altura do campeonato, tinha planeado à uns meses que já tivesse abrandado o ritmo e parado com as provas. Por um mero impulso, vi a publicidade a esta prova e quis-me inscrever. Sabia que iria ter pouca adesão e um percurso agradável e plano, o que acho que é uma excelente combinação. 

O tempo estava um pouco "ranhoso", nublado e abafado, mas mesmo assim deu para safar à tempestade que se instalou em Lisboa uma hora depois. Consciente que deveria ter descansado mais para esta prova, arranquei num ritmo controlado não me deixando levar pelos atletas que estavam ao meu lado na linha de partida e que iam para tempos astronómicos para mim. 

Fonte: Marcelino Almeida
Fui durante muito tempo sozinho, passando apenas um membro do Correr Lisboa antes dos 5 quilómetros e que me deu força com a frase "estava a ver que não me apanhavas" :) Depois da viragem (muito mal feita por mim perdendo alguns segundos) ultrapassei um pequeno grupo seguindo sozinho até ao último quilómetro onde ultrapassei um segundo grupo. Um atleta seguiu ao meu lado até à longa reta final junto ao rio Tejo, desferindo um sprint que eu tentei acompanhar mas fiquei estoirado numa questão de segundos. 

Fonte: Marcelino Almeida
Confesso, ambicionava mais nesta prova. Não imaginei que houvesse atletas para 34 minutos nesta prova. Por razões maternais queria ter ido ao pódio (do escalão, não pedia mais nada) mas infelizmente não consegui. Fiquei em 10º da geral (de 251 classificados) e em 6º do escalão (de 58 classificados), com um tempo de 36:47. Quanto à prova em si, apenas uma critíca que infelizmente é das mais graves: só uma garrafinha de água no final? Uma garrafa que nem dá para molhar os lábios? Vá lá Xistarca ganhem juízo...

E para semana é a corrida das Fogueiras. Vai ser a primeira vez nesta prova, sendo para apreciar sem grandes ritmos. Até lá!

1 comentário:

  1. Belo tempo, vejo-te nas Fogueiras, também vai ser uma estreia para mim

    ResponderEliminar