sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Nascidos Para Correr

"O mais surpreendente best-seller do ano começa com uma simples pergunta: porque me dói o pé? 
Christopher McDougall estava de volta ao médico com mais uma lesão. É o início de uma aventura épica. A procura de respostas leva-o a investigar a história de uma tribo lendária, os Tarahumara, refugiada no mais inóspito canyon mexicano - e que ali sobrevivem, há séculos, graças à sua extraordinário capacidade de correr longas distâncias, centenas de quilómetros, sem nunca parar. Com a ajuda de um misterioso corredor, Cavallo Branco, o autor descobre essa misteriosa raça de superatletas, que vivem numa sociedade onde a doença foi praticamente erradicada, e a corrida, a pé descalço, é o segredo de uma vida longa. Em ritmo trepidante, o autor alterna as suas viagens ao México com a história dos cartéis de droga que perseguem os Tarahumara, fala da ciência da corrida, dos lobbis das marcas de desporto - e de como os caríssimos ténis da Nike nos podem provocar as mais graves lesões."

Retirado de Wook

Considero-me uma pessoa viciada em livros. Posso não estar constantemente a ler e até posso passar um mês sem ler, mas depois o apetite volta e leio 2/3 livros no mesmo mês. Mas nunca tinha lido livros sobre corrida. O Miguel Heitor tinha-me falado neste livro à uns bons meses atrás e fiquei com curiosidade na altura, acabando por me lembrar dele à pouco tempo e pedi ao Miguel para me emprestar.


Habituado a ler policiais, thrillers, dramas e pouco mais, as primeiras páginas do Nascidos Para Correr foram entediantes. Epa não estava a engraçar minimamente com a escrita do Christopher McDougall mas resolvi insistir e sem surpresa comecei a ganhar gosto na história e rapidamente comecei a ficar viciado quando a coisa começou a falar de corrida propriamente dita. Sinceramente a parte que mais me aborreceu no livro foi tudo à volta dos da tribo dos Tarahumara. Por outro lado, achei realmente interessante todas as explicações cientificas que McDougall dá sobre o corpo humano e de como realmente somos uma máquina incrível a todos os níveis. Um dos grandes temas abordados é a questão de correr com calçado mais minimalista que sinceramente vai de encontro ao meu pensamento (não pé descalço, mas a aposta em calçados neutros em vez de pronações, supinações e outras palavras engraçadas). Mas sobre isso talvez volte a falar um dia.

Este livro é realmente um incentivo para correr mais e melhor, fazendo conhecer-nos a nós próprios. Claro que não fiquei com vontade de fazer ultras/trails, mas é fascinante ler sobre as corridas que o autor descreve e percebo perfeitamente a paixão que estas despertam. Um dia talvez dê uma hipótese!

Alguém recomenda mais algum livro sobre corrida? :)

4 comentários:

  1. Foi a ler um livro do Dean Karnazes em 2007 (corria há um ano e tinha acabado de fazer a primeira Meia) que acreditei que um dia também poderia fazer uma Maratona. Demorou 5 anos e meio mas depois dessa já vou em mais duas e com 3 planeadas :)

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Li o 1º do Dean Karnazes (The UltraMarathon Man - https://www.goodreads.com/book/show/87632.Ultramarathon_Man) e gostei bastante, já tenho o segundo para ler. Também li a uns tempos atrás e gostei o "Maratona de Nova Iorque - cronica de um corredor acidental" - https://www.goodreads.com/book/show/12225718-a-maratona-de-nova-iorque---cr-nica-de-um-corredor-acidental

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Também já li este, e foi dos poucos que li sobre corrida. Sinceramente, irritou-me um bocado aquele fundamentalismo do "correr descalço é que é bom porque dantes não haviam sapatilhas". Outra coisa que me chateou foi sentir que o gajo menospreza um bocado os corredores de estrada.. Mas isso secalhar foi só embirrancia minha lol Apesar de perceber e concordar com muitas coisas. De resto, gostei muito de ler a historia dos Tarahumara e passei o livro a ver imagens no google das pessoas de quem ele falava eheh O outro livro que li foi o mesmo que o João Cravo fala, o da Maratona de Nova Iorque. Aliás, foi o livro que me inspirou a correr a minha primeira maratona!

    ResponderEliminar
  4. Deve ser realmente uma leitura fantástica!

    ResponderEliminar