segunda-feira, 7 de março de 2016

Corrida das Lezírias 2016

Após um mês de interregno de provas (o corta-mato de há umas semanas nem conta...), chegou a Corrida das Lezírias. Esta era uma prova que eu tinha bastante curiosidade pois não me lembro de ouvir falar mal dela e é uma prova já com bastante tradição. Há uma semana atrás estava bastante receoso com esta prova. Eu tinha-vos falado que andava à luta com uma contratura no tibial. O problema é que quando falei nisso ainda não estava no pior estado. Nunca pensei que esta porra pudesse ser tão limitativa. Resumindo e concluindo, durante quase 3 semanas os meus treinos foram uma verdadeira montanha russa. Mas nesta última semana tudo começou a melhorar e consegui recuperar algum do treino perdido.

No domingo então lá segui para Vila Franca de Xira para me encontrar com o pessoal do Vale Grande. Viagem que se faz bem e me faz pensar porque não vario mais vezes os meus locais de treino. Adiante. Equipa junta, foto tirada, aquecimento bem feito, siga lá para a partida que já lá está um monte de gente. Cai uma chuvada para arrefecer os ânimos mas que para antes da partida. Vejo muita gente forte e cago no assunto, estou ali apenas para dar o meu melhor. Partida dada!

Fonte: Hernâni Silva - Amigos Vale Silêncio
Foi uma partida muito rápida e não tardou em ficar isolado do grupo da frente e com uma distância considerável para os atletas atrás de mim. E assim se iria manter quase até final. Uma prova com retas enormes e fui sempre sozinho a ver os atletas da frente a uma distância bastante considerável. Acreditem que não é fácil mentalmente.

A segui à ponte foi tempo de entrar nos estradões de terra batida. Na minha cabeça tinha-se formado a ideia que esta prova tinha umas centenas de metros em terra batida. Não tinha consciência que praticamente toda a prova era ali. De qualquer forma seguia ao meu ritmo e verdade seja dita, seguia num ritmo demasiado alto. Estava a fazer ritmo para uma prova de 10km e em vez de ver o grupo da frente a aproximar-se, parecia que ainda se distanciavam mais.

Fonte: Fernanda Silva
A viragem dos acontecimento deu-se por volta dos 9/10 kms quando entrámos na pior parte da terra batida, com o piso em muito mau estado mesmo e ainda com a benesse de termos vento contra. Excelente. O meu ritmo desceu, mas tive a surpresa de ver 2 atletas que estavam à minha frente a aproximarem-se cada vez mais. De buraco em buraco, de saltinho em saltinho, quando dei por mim estava fora do estradão e tinha recuperado 2 lugares. Ainda vi um atleta que seguia à minha frente que estava a uma distância já quase impossível e ainda tive alguma esperança na subida da ponte (com bastante vento contras...) mas rapidamente a perdi pois o atleta conseguiu fazer a subida mais rápido do que eu estava à espera.

Foi aguentar o ritmo até final, já com algum apoio popular que ajudou a não quebrar. Terminei em 7º lugar e para não variar em 4º sénior. Típico :) Quanto ao tempo foram uns agradáveis 53m15s, fazendo os 15km em 51m59s, batendo assim o meu recorde aos 15km! Excelente!


Mas o melhor ainda estava guardado para o fim, com o Vale Grande a causar surpresa e a ganhar por equipas! Troféu dado em mão pela grande Rosa Mota. Não podíamos ter pedido mais!

E agora? Treinar que faz bem ao corpo! Muito provavelmente provas só em Abril, a começar com a Corrida dos Sinos. Talvez meta um corta-mato pelo meio. Até lá!

Resultados: Corrida das Lezírias 2016

12 comentários:

  1. Tempo espectacular! Record vindo de lesão recente. Muitos parabéns!

    Um abraço e, se tudo correr bem, vemo-nos nos Sinos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado João, não foi fácil, isto das lesões dão-nos sempre a volta a cabeça!

      Abraço, lá nos veremos!

      Eliminar
  2. Boa!! Muitos parabéns. Ás vezes um certo "descanso" meio obrigado até que dá bom resultado :)
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim até hoje tem de sempre dado resultado, mas a cabeça nunca quer :)

      Abraço!

      Eliminar
  3. Parabéns Vitor! Grande prova!

    Conforme ia lendo ia ficando com a impressão que ias isolado do grupo da frente, ou seja, ias em primeiro, afinal... :)

    Tirar uma foto com a Rosa Mota deve ser arrebatador! Até te esqueceste da prova... ou não?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luis! Pois se calhar não fiz a melhor descrição :)

      A Rosa Mota foi super acessível, muito simpática :)

      Abraço!

      Eliminar
  4. Muito forte Vítor!

    Agora já percebi a queda de ritmo que vi no Strava ahah ;)

    Abraço

    ResponderEliminar