domingo, 19 de fevereiro de 2017

19º Corta-mato de Santo António dos Cavaleiros

Uma semana depois do primeiro corta-mato da minha temporada, hoje foi dia de fazer o segundo. Tinha hipótese de fazer dois corta-matos hoje, o de Rio de Mouro da Troféu Sintra a Correr e este em Santo António dos Cavaleiros do Troféu das Coletividades de Loures. Acabei por optar apenas ontem à noite por o último.

O meu objetivo hoje passava por fazer uma prova que me substituísse o já normal treino de séries longas/circuitos que costumo fazer ao fim de semana. Apenas quatro quilómetros serviam perfeitamente para o que eu queria. Cheguei menos de uma hora antes ao circuito de manutenção da Cidade Nova, mas a tempo de me juntar ao pessoal da minha equipa para começar o aquecimento com eles. Acabei por fazer 30 minutos em ritmo mais alto que um simples aquecimento, pois faz-me confusão fazer estas provas tão pequenas :)

A 3 minutos da hora de partida ainda estava a ir ao carro para pôr o equipamento para a prova e a minha sorte e que a prova das senhoras ainda não tinha acabado, se não cheira-me que tinha chegado à partida sem ninguém lá eheheh. Poucos minutos depois chamaram-nos para a linha de partida e começa a festa. Fez-me confusão as primeiras centenas de metros pois como não havia muito espaço para correr estávamos todos uns em cima dos outros.

Puxei um bocado para passar alguns atletas e quando acabamos a 1ª volta (1km) tinha um grupo de seis atletas uns bons metros à minha frente. Pensei na altura que a prova deveria ficar assim. Os miúdos que participam nestas provas são mesmo muito rápidos e talhados para provas curtas. De referir que corri na prova só com juniores e seniores, sendo que a prova dos veteranos se disputou a seguir.

Fonte: José Silva
Mas não desisti. Continuei a puxar, sempre perto do limite, e fui recompensado. O grupo da frente começou a alargar e lentamente comecei-me a aproximar e a ultrapassar um por um até entrar na 3ª volta, posicionando-me na altura já no 4º lugar. Percebi que tinha hipóteses de apanhar o atleta à minha frente e não poupei forças. Continuei a puxar, principalmente quando começámos a subir.

Consegui ultrapassá-lo e sabia que não podia abrandar sob o rico de ele me apanhar. Entrei na última volta completamente focado em manter o 3º lugar. Os atletas à minha frente estavam num mundo à parte. Quando faltavam poucas centenas de metros percebi que já estava com uma boa vantagem mas se entrei para a prova com o espírito de quem estava a fazer um treino de séries, não era agora que o ia deixar e portanto puxei como se tivesse na última série.


Fonte: José Silva
Passei a meta em 3º lugar com 13m32s para 4.1km. Mas não foi o pódio que me deixou contente. O que me deixou extasiado por dentro foi o facto de olhar para o relógio no final da prova e ver que tinha feito uma média de 3:16/km. Até fiquei parvo. E assim termino pois a minha vontade é sair para ir treinar e continuar a melhorar para conseguir bater os meus objetivos!

Fonte: José Silva
Resultados: 19º Corta-mato de Santo António dos Cavaleiros

0 comments:

Enviar um comentário