segunda-feira, 6 de março de 2017

Corrida das Lezírias 2017

Com mais um objetivo da época a aproximar-se, o treino tem aumentado para níveis que nunca pensei serem possíveis. Mas a verdade é que o meu corpo tem respondido da melhor forma e esta Corrida das Lezírias, mesmo com todas as condicionantes, demonstrou-me isso mesmo.

As últimas provas que tenho feito têm sido abençoadas por quem manda na meteorologia lá em cima. Mas como nunca podemos ter tudo, durante a prova fomos uma vez mais abençoados sem chuva e com uma temperatura espetacular, mas o facto de ter chovido durante toda a noite estragou por completo aquilo que poderia ter sido uma prova memorável a nível pessoal.

Cheguei a Vila Franca de Xira mais que a horas, acompanhado com a minha mais que tudo e a minha sogra. Sinceramente não sei o que se passou, com a distribuição dos dorsais pelo pessoal da equipa e pouco mais, o tempo passou a correr e mesmo o aquecimento não foi o desejado. Com as pessoas a começarem a amontoar-se na partida, fui mais cedo que o normal para a mesma. Não gosto de me pôr à frente de ninguém mas é bom sentir que me deixam passar à frente sem reclamarem comigo e até há atletas que me dão o lugar mesmo. Obrigado!


Fonte: Xistarca
Partida dada. Segui num bom ritmo num grupo de atletas que seguiam atrás do atleta André Costa da UFC Indústria Atletismo que depressa tomou a liderança da prova. Os primeiros quilómetros foram sempre na frente deste grupo acompanhado por outro atleta da UFC Indústria Atletismo.

Com a subida da ponte aproveitei para aumentar o ritmo para perceber se alguém me iria acompanhar. Com isto o grupo acabou por partir, ficando assim isolando na segunda posição da geral. Com a entrada no estradão, e apesar das poças, o ritmo manteve-se estável e lentamente deixei de ouvir as passadas dos atletas que seguiam atrás de mim. Como continuava com o primeiro atleta no meu campo de visão, foquei-me e disse a mim mesmo que apenas nos últimos quilómetros iria olhar para trás e perceber se tinha que me preocupar.

Mas foi ai que começou outro tipo de prova. Com a chuva que caiu nos últimos dias a parte do percurso mais propícia a lama ficou num estado terrível. Foram cerca 1.5km com um ritmo muito mais baixo que o resto da prova. A cada passada o risco de escorregar e cair era enorme. Estava sempre a sentir os meus adutores a queixarem-se dos constantes esticões das escorregadelas. A minha pulsação/respiração aumentou bastante, mesmo estando num ritmo mais baixo. Para ajudar à festa, até de patos/gansos tive que me desviar. A única parte curiosa desta fase da prova foi que estive bastante próximo do líder da prova, mas tudo não passou de um puro engano.

Fonte: Xistarca
Quando deixámos de brincar ao trail, entrámos finalmente alcatrão mas ai percebi que já não conseguia imprimir o mesmo andamento que fiz nos primeiros quilómetros da prova. Comecei a ver o 1º atleta cada vez mais longe. Quando começámos o caminho de volta na ponte, com o 1º lugar perdido, olhei finalmente para trás e percebi que estava completamente isolado. Mas não desisti. Pensei que tinha de continuar a dar tudo pois nunca se sabe o que pode acontecer.

Fonte: Xistarca
Mas não aconteceu nenhum imprevisto. Passei a meta a 2º lugar da geral e do escalão, com um tempo de 53m03s. Fiquei a cerca de 30 segundos 1º lugar e com 1m30s de diferença para o 3º. Face ao ano passado melhorei apenas 12 segundos. Com humildade, com condições normais sinceramente teria batido o meu recorde pessoal aos 15km. Assim fica um certo amargo de boca apesar do bom resultado na classificação.

Fonte: Xistarca

Fonte: Xistarca


Em termos coletivos conquistámos o 1º lugar por equipas! Mas a organização estava com tanta pressa na entrega dos prémios que nem consegui estar presente no pódio coletivo. Aliás para o pódio do escalão tive que ir a correr para o palco. É bom ter uma entrega de prémios rápida mas tem que haver bom senso e não fazer as coisas a despachar. Mas pior que tudo é ter em atenção nas próximas edições com a questão do estado do piso. Isto é uma prova de estrada. Repito. Uma prova de estrada.

O melhor troféu no final :)
Daqui a duas semanas estarei na Meia Maratona da Ponte 25 de Abril. Duas semanas para afinar a máquina! Até lá!

10 comentários:

  1. Olha outro enfiados nos trails ... lol ... sempre a somar.
    parabéns.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Supostamente era uma prova de estrada 😜

      Obrigado!

      Abraço

      Eliminar
  2. Muitos parabéns por mais um fantástico resultado!
    Pena aquela parte, o que não impediu de fazeres mesmo assim um grande tempo. E mais impressionante é o reconheceres que poderias ter batido o teu record de 15 sem o mar de lama, e numa prova que tem mais de 15 km!

    Um abraço e muita força para a Ponte!

    ps - Quanto ao pessoal deixar-te ir para a frene na partida, é o reconhecimento que és doutro andamento! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho percebido ao longo dos últimos tempos como o meu corpo está a reagir ao treino que está a fazer e sei que com um piso normal iria conseguir uma boa marca pessoal ☺️

      É bom sentir esse reconhecimento mas ainda é melhor saber que há pessoas impecáveis neste pequeno mundo!

      Um abraço

      Eliminar
  3. Mais um grande resultado!
    É impossível não dar os parabéns a quem tanto se empenha e trabalha.
    Bem vejo o registo de treino, em estradas que bem conheço, a ritmos que não imagino sequer!!!
    Não é demais: PARABÉNS! E continuação de bom trabalho, rumo a mais um sucesso, na Ponte e no que vier!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras! É apenas gosto e dedicação a este desporto que tanto prazer me dá ☺️

      Um abraço!

      Eliminar
  4. Já estou ansioso por esse 19 de Março!

    ResponderEliminar
  5. Parabéns Vitor, sou o parvo que te cumprimentou quando estavas a dar uma entrevista para a tv ;) Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheheh nem sabes o que já me fartei de rir cada vez que oiço a entrevista! Um abraço!

      Eliminar