sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

20º Corta-mato de Santo António dos Cavaleiros

Ainda está a valer? Já passou quase uma semana desde o corta-mato de Santo António dos Cavaleiros mas a verdade é que não me tem surgido nem tempo nem inspiração para escrever sobre esta prova. Isto para não falar que estou há quase três semanas constipado embora já esteja bem melhor. Mas obviamente que isso me tem afetado os treinos e afetou esta prova.

O parque onde se realizou o corta-mato fica a 5 minutos da minha casa e sendo a minha partida só às 11:00 estava à vontade para sair de casa. Ainda pensei duas vezes em ir a correr para a prova mas por causa do declive do caminho, optei por ir de carro. Tanta descontracção causou que só conseguisse trocar algumas palavras com os meus colegas de equipa e tive que ir aquecer.

Durante o aquecimento senti-me pesado, fruto da bela constipação e do facto de também ter dormido poucas horas. Queremos aproveitar a vida mas isso tem repercussões. Fui para a partida e fiquei com a sensação que a competição estava diferente do ano passado. Menos atletas e essencialmente menos atletas conhecidos.

A partida foi dada e saímos a um bom ritmo mas sem grandes exageros. Facilmente fui para a frente da prova acompanhado do atleta Vitor Lopes. No final da primeira volta (eram 4 voltas de um quilómetro) já estávamos isolados na frente. Pensava eu.

No início da 2ª volta passa por nós um atleta (Aite Tamang) em grande velocidade e logo naquele momento pensei que não ia ter pernas para ir atrás dele. Foi um erro pensar isso pois acabei por me retrair fisicamente e apenas ficar a pensar em segurar o segundo lugar.

A meio da 3ª volta acabei por descolar do Vitor Lopes e continuei sempre com o Aite dentro do meu campo de visão. Continuei a puxar mas parecia-me impossível apanhá-lo. Numa zona com mais atletas do lado de fora, começaram a gritar por mim para o ir apanhar e foi ai que percebi que tinha cometido um erro. Se tivesse apostado mais cedo, teria conseguido apanhá-lo. 

Assim tive de me contentar com o 2º lugar com um tempo 13m44s. Em relação ao ano passado, piorei 13 segundos mas subi um lugar no pódio. No entanto isto não me reconforta. Maior competição causa sempre um maior esforço de cada um de nós para sermos melhores. E na prova deste ano infelizmente isso não aconteceu.


Embora ainda não esteja a 100%, no próximo domingo lá nos encontraremos no GP do Atlântico!

Resultados: 20º Corta-mato de Santo António dos Cavaleiros (equipas)

1 comentário: