terça-feira, 13 de março de 2018

4º Corta-mato do Catujal e 7º Corta-mato do C.A. Vale de Figueira

Falta de vontade, falta de paciência e essencialmente falta de tempo. Todos passamos por isso nas mais diversas situações da nossa vida. Mas aqui estou eu para me redimir e escrever sobre as últimas duas provas do Troféu “Corrida das Coletividades do Concelho de Loures” (já disse que isto é um nome grande como o caraças não já?).

4º Corta-mato do Catujal 


Este corta-mato realizou-se no dia 3 de Março, no dia antes da Corrida das Lezírias. Foi dos piores dias de tempestade das últimas semanas. Choveu tanto naquela manhã, que eu até agradeci a algum santinho o facto da Johanna não estar em casa para me receber quando viesse da prova.

Apenas quando cheguei ao local da prova percebi que era no Parque Urbano de Santa Íria da Azóia, sítio onde já fiz uns bons treinos intervalados orientados pelo meu treinador André Filipe. Mas rapidamente percebi que o cenário era um pouco diferente. O parque tem trilhos próprios com piso género estradão mas naquele dia havia fitas por todo o lado a indicar que o circuito da prova era em grande parte por relva e lama, pouco passando pelos estradões.

Fonte: Tiago Graça
Fiz um bom aquecimento com o Rui Henriques e fomos para a partida. Este corta-mato estava envolvido com o Campeonato Regional de corta-mato longo e estavam presentes alguns atletas que não têm estado nas outras provas e como tal não estava preocupado com a posição que eles podiam alcançar. A prova começou a um bom ritmo mas eu não estava preparado para o que se seguia.

Curva contra curva, trilhos apertados, terreno muito pesado, descidas e curvas quase de 180º de seguida. Eu não estava preparado para aquilo. Até o facto de correr em grupo estar sempre com os braços tensos foi novidade para mim. Mesmo assim sentia-me bem.

O grupo da frente estava claramente a fazer jogo de equipa (eram praticamente todos atletas jovens da JOMA), indo quase à vez para a frente da prova mas quando me fartava daquilo lá ia eu para a frente puxar pelo grupo. Curiosamente, acabou por não chover durante a prova. Mas para compensar estava uma ventania desgraçada.

O cansaço ia chegando curva após curva, volta após volta, e à terceira volta (era quatro voltas de 2kms) o grupo começou a partir e eu já tinha algum cansaço acumulado e não quis estar a dar tudo o que podia. Tinha a Corrida das Lezírias no dia a seguir, os atletas que seguiam à minha frente não me iam fazer mossa nas contas do trCorredores del mundo oféu e sinceramente não sei se tinha capacidade para os acompanhar pois a velocidade deles é outra, a falta de medo naquele terreno não se compara com a minha cagufa e até o facto de estarem calçados com bicos punha-os noutro patamar.

Então decidi fazer a minha prova junto de um veterano, mantendo um ritmo alto e apostando que no final conseguia passar para a frente. E assim aconteceu.

Fonte: RUN 4 FFWPU
Acabei com um tempo de 29m37s. As classificações na altura foram uma confusão desgraçada por causa do Campeonato Regional de corta-mato (no qual me esqueci de inscrever...) e nem vou comentar isso porque houve ali coisas que não fizeram sentido. Acabei por ficar em 5º classificado sénior no troféu de Loures e se tivesse inscrito no regional, teria ficado em 2º...



7º Corta-mato do C.A. Vale de Figueira


Vamos à próxima? Siga! Esta prova foi o meu 4º ou 5º fim de semana seguido com provas. Sinceramente estava cansado psicologicamente, nem tanto fisicamente. Eu sei que faz parte do estofo de um atleta aguentar com isto mas eu valorizo demais a minha vida pessoal e até profissional para estar constantemente em provas. Sinceramente, depois da Corrida dos Sinos vou fazer uma boa pausa até à próxima prova do Troféu de Loures (quase no final de Abril).

Estou-me a queixar mas com colegas de equipa como o Rui Martins e o Rui Henriques é um gosto ir para as provas. Fizemos um bom aquecimento juntos com o reconhecimento também do percurso. Ao contrário da prova anterior, este percurso era em grande parte só relva mas com umas boas subidas e umas curvas bem acentuadas que tal como tenho vindo a dizer não são a minha praia. O meu medo de escorregar é sempre maior e saio prejudicado por isso face aos outros atletas que arriscam e vão para a frente.

Dado que nesta prova havia prémios monetários por equipas, estavam presentes atletas de bom nível o que dá sempre gosto. No início da prova consegui acompanhar o ritmo deles mas acabei por quebrar e demonstrar que não estou a nível deles.

Fonte: RUN 4 FFWPU
Decidi fazer então a minha prova mais uma vez de maneira inteligente. Avaliei quem seguia à minha frente e sabia que eram atletas que não tinham interesse nas contas finais do torneio. Segui a um bom ritmo juntamente com um atleta veterano, ora indo eu para a frente, ora indo ele para a frente. Mais uma vez estava a sentir a falta de aderência nas curvas e era aqui que ficava sempre a perder.

Sempre que havia uma curva de 180º aproveitava para avaliar quem estava atrás de mim e conseguia perceber que seguia com uma vantagem bastante confortável para o Tiago Graça, um atleta do meu escalão que tem feito as provas todas.

A meio da terceira e última volta comecei a quebrar e deixei o outro atleta veterano ir para a frente e ganhar-me uma boa distância. Mas na última recta (cerca de 200m) percebi que ele estava longe de ir a um ritmo muito alto e decidi dar tudo o não dei no resto da prova. Não interessava o resultado final, ao menos acabava com um verdadeiro sentimento de competição.

Fonte: RUN 4 FFWPU
Acabei por ultrapassá-lo e até passei a meta com alguma vantagem. Terminei a prova em 4º sénior com 19m20s para cerca de 5.5km. Não fiquei minimamente chateado por ficar às portas do pódio. Só sei que para o ano se fizer corta-matos, tenho de encará-los de maneira diferente, com outro tipo de treino e até de equipamento.

De qualquer forma, estou à frente no torneio no escalão sénior com uns bons pontos de vantagem sobre o segundo classificado! Agora é tempo de voltar a treinar descansado.

Resultados: 7º Corta-mato do C.A. Vale de Figueira (coletiva)


Para terminar que o artigo já vai longo, aqui fica a reportagem da Corrida das Lezírias, na qual estive em destaque pelo terceiro lugar na geral!

2 comentários:

  1. Estás a ficar de tal forma reconhecido que o Luís Lopes já nem se engana no teu nome :)
    Parabéns pelas provas em condições difíceis e pela liderança no troféu.
    Tudo a correr pelo melhor no resto do campeonato

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Nestes últimos dias já por duas vezes nos cruzámos enquanto treinavas, mas ia de carro.

    Explica algumas coisas, de facto.

    Nesses corta-matos não usas sapatilhas com "bicos", "pitons" (aqui viva o futebol...)?

    Pelo que vejo é o terreno ideal para tal, deve ser permitido nos regulamentos (já não sou federado há uns bons anos e nem sei se há especificidades no regulamento do troféu de Loures) e a diferença em tracção e controlo é abismal.

    Pelo menos umas sapatilhinhas de trail, ainda lá deves ter umas quase a estrear :)

    Abraço

    ResponderEliminar