sábado, 12 de maio de 2018

7ª Corrida “Rota do Queijo” de Lousa

Sabem uma coisa? Ainda hoje, uma semana depois, tenho as pernas feitas "num 8". Eu já sabia que esta prova seria difícil mas não estava à espera deste parte pernas. Mas as provas são para se fazer. Se fosse fácil, para que é que ia sair de casa?

As minhas últimas semanas foram uma completa roda vida: estudo, muito estudo para um exame, trabalhar, organização de um evento e bastantes treinos intensos. Fora tudo o resto, a isto simplesmente se chama vida. A vida simplesmente não pára. É possível fazer tudo aquilo que queremos mas às vezes de abdicar de algumas coisas e a primeira que cai logo são as horas que passamos na cama. Não foi fácil, muita gente via o cansaço na minha cara mas finalmente as coisas estão mais calmas.

O que não dá descanso é este Troféu Corrida das Coletividades de Loures e desta vez a paragem foi em Lousa. Uma terra completamente desconhecida para mim mas que na manhã de domingo se preparou para a sétima edição desta prova de estrada. Já sabia mais ou menos que é que me esperava, tive muitos avisos que os primeiros quilómetros eram duros. Durante o aquecimento foi fácil perceber isso: ia para uma ponta da vila e começava a subir, ia para a outra ponta começava a subir. Bem, não ia haver escapatória.

E sem dar o tempo passar, já estava em prova! A partida foi controlada. Todos os atletas sabiam o que ai vinha. Mesmo assim houve um ou dois atletas que se atiraram para a frente por várias vezes durante os primeiros 1, 2 quilómetros. Mantive a cabeça no lugar e apostei na contenção. Sabia que a prova podia não ser longa (sensivelmente 8km) mas que iria ter tanto sofrimento que ia penar para a acabar.

Continuamos a subir e lentamente acabámos por ficar apenas 3 atletas na frente. Curiosamente, tirando o Pedro Gomes da Odimarq que não estava presente, parecia que estava na Corrida das Lezírias pois seguia acompanhado do Hugo Rodrigues do Povoense e do Francisco Pedro da Odimarq. Seguíamos a um ritmo que implicava um bom esforço tendo em conta a inclinação mas na verdade íamos tão isolado que sinto que nos estávamos a segurar demasiado. Lembro-me que ao 3º km a certa altura seguíamos acima dos 4:30/km e para terem noção nos 3 primeiros quilómetros enfrentámos um desnível positivo de 14m, 71m e 45m, respectivamente.

Ao 4º quilómetro depois de subirmos mais um pouco começou a festa. Começámos a descer a um bom ritmo e à entrada para o 5º quilómetro para minha surpresa entramos em terra batida. Sou sincero: se eu soubesse deste pormenor provavelmente tinha utilizado outro calçado. A terra batida era um simples estradão, mas os meus ténis têm uma sola demasiado fina para lidar com tanta pedra. Mas o pior estava para vir.

Tinham-me avisado que lá para os 5 quilómetros ainda tinha uma boa parede e que fazia muitos atletas andar. Quando oiço estas coisas rio-me sempre e quase que "ignoro". Mas não me enganaram. Por esta altura o Hugo e o Francisco já seguiam à minha frente com alguns metros de vantagem (memórias das Lezírias...) e quando olho para o relógio já seguia acima de 6:00/km. Sim, leram bem. Para terem uma noção, iria acabar esta prova a menos de metade deste deste ritmo.

Para minha surpresa, foi nesta authêntica parede de terra batida que comecei a recuperar metros e quando dei por mim tinha passado o Hugo e seguia ao lado do Franscisco Pedro. E assim foi durante o resto da prova. Seguimos a subir no asfalto e já de forma não tão acentuada, até entrarmos nos derradeiros dois últimos quilómetros.

E que loucura meus amigos! Eu e o Francisco Pedro (que é um atleta M45!) seguimos lado a lado durante 1 quilómetro a um ritmo médio de 3:04/km. Mas ainda faltava mais um quilómetro louco! E ai o Francisco não me deu hipótese! O ritmo deste quilómetro foi de 2:52/km e mesmo assim o Francisco deixou-me a uns bons metros de distância...

Fonte: Ana Filipa
Acabei por cortar a meta de forma previsível e justa na 2ª posição da geral mas alcançando um importante 1ª lugar no escalão que é o mais importante para as contas do torneio. O tempo esse foram uns estranhos 29m39s para uma média de 3:39/km (!). A próxima prova do torneio é a famosa prova de Bucelas. Estou com bastante curiosidade para ver o que me espera!

Fonte: Sérgio Fernandes
Nesta semana, acabei por ter uma boa surpresa. pedi à FIT Sportbalsem Portugal para experimentar os produtos deles e com toda a amabilidade acederam ao meu pedido. No meio de tanta dor e sofrimento que tive nos treinos esta semana, com a ajuda do creme FIT Sportbalsem tive sempre um bom alívio e uma frescura QB após os treinos. E verdade seja dita, cumprem com o que dizem: não deixa resíduos nenhuns! Recomendado pessoal! Podem encontrá-los no Instagram e no Facebook.


Resultados:  7ª Corrida “Rota do Queijo” de Lousa (equipas)

8 comentários:

  1. Muitos parabéns por mais uma grande vitória no escalão!
    Percurso complicadito...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Nunca participei no torneio de Loures, portanto nunca tive o prazer (?) de fazer essa prova, mas sempre que me falam dela é de forma temível. Um dia irei lá ver pelos meus próprios ténis. Parabéns pelo resultado!
    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que mesmo quem não está no torneio, pode participar na prova. Por isso tens que ir lá dar uma perninha um ano destes!

      Abraço

      Eliminar
  3. Elah! Esse 2º km tem a inclinação das rampas onde habitualmente treino. Tás aqui tás outra vez num trail a partir as pernas todas. Mas olha que fiquei com vontade de participar nesta, esse final a descer deve ser brutal, faz lembrar o fim da Europa. Parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummm deixa lá o trail ehehe já me basta partir as pernas na estrada!

      Acho que a inclinação da descida é mais agressivo que o Fim da Europa mas a descida do Fim da Europa é bem mais longa!

      Abraço

      Eliminar
  4. Faz-me lembrar a prova de Sintra do antigo BESRunning, também tinha assim umas paredes.
    Nunca corri na Lousa, mas quando vi o titulo pensei onde que iriam arranjar terreno plano. Não arranjaram :)
    Parabéns.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eish os 10km da prova de Sintra do BES Running! Fiz duas vezes essa prova, uma delas lesionado... era um novato nessa altura!

      Obrigado! Abraço

      Eliminar