sábado, 23 de junho de 2018

Análise Asics Flame Racer

Há muito que prometi uma análise às minhas novas pantufas de competição. Agora que contabilizam mais de 200km, penso que finalmente tenho uma opinião formada sobre as mesmas.

Primeiro que tudo deixo uma pergunta à Asics: de onde vieram estes Flame Racer? A pouca coisa que existe na Internet sobre a Flame Series é esta comunicação de imprensa da Asics. Basicamente, a Flame Series foi uma gama especial lançada pela Asics lançada em Junho de 2016, gama essa direcionada para a competição nos diversos desportos. Gostaram deste bocado de informação inútil? 

Vamos lá esmiuçar um pouco os Flame Racer. Embora não encontre nada que me diga se são ou não o mesmo modelo, para mim os Flame Racer são uns Asics Piranha com uns ligeiros retoques. A cor é o que diferencia esta gama Flame, sendo praticamente azuis com um degradê que transporta o azul para tons de vermelho, laranja e amarelo. Basicamente, foram paixão à primeira vista

Fonte: Asics
A primeira sensação é que são leves. Muito leves. E têm a sola muito fininha mesmo. Baseando-me nos dados dos Asics Piranha, o drop é de 4.5mm e um cerca de 100g de peso. Quando os calcei pela primeira vez, a primeira sensação foi de surpresa. Não é que são bastante confortáveis? Mesmo com a sua sola minúscula, dão um andar bastante confortável e até uma ligeira sensação de amortecimento.

E a correr? Fantásticos. Não há como negar: estes ténis são feitos para correr e para correr rápido! A passada rápida sai naturalmente e não notei qualquer falta de amortecimento. Mas também afirmo o contrário: se for para correr de forma mais lenta, por exemplo 5:00/km - 6:00/km, sente-se e bastante a falta de amortecimento. É penoso fazer o aquecimento nas provas com eles. 


Outro pormenor importante é a respirabilidade. E neste campo também nada a apontar. Na parte da frente os ténis têm uma espécie de uma rede que chega e sobra para nunca sentirmos os nossos pés a assar. No campo da aderência da sola, o desempenho é apenas satisfatório. Não são os piores nem os melhores que já utilizei. 

O ponto negativo a destacar é a durabilidade. Está a acontecer algo que não me passaria pela cabeça: a zona do dedo do pé grande está a ameaçar romper, como podem ver na fotografia em baixo. Eu sei que são ténis de competição mas nunca pensei que isto pudesse acontecer. Pensei que a sola fosse o que tivesse menos duração mas até nesse ponto se está a demonstrar impecável. Veremos o que é que os próximos quilómetros me reservam.


Concluindo, escusado será dizer que estou apaixonado por estes Flame Racer. Não me canso do aspeto deles e as sensações a correr são sempre as melhores. Pelo preço que foram (cerca de 50€) acho não encontrava melhor para competição. Não sei como é que eles evoluirão em relação à durabilidade dos materiais mas espero que se aguentem. Ficaram interessados? Pois, o problema é mesmo encontrá-los à venda. Onde fiz este achado foi na nossa conhecida SportsShoes. A nível nacional acho que será impossível encontrá-los à venda. Infelizmente.

Pontos Positivos
++ Preço
+ Exclusividade
+ Aspeto
+ Amortecimento
+ Peso
+ Conforto
+ Respirabilidade
+ Drop

Pontos "assim-assim"
+- Aderência

Pontos Negativos
- Disponibilidade no mercado nacional e internacional
- Durabilidade






0 comments:

Enviar um comentário