1ª Corrida pela Alegria do Movimento

Aquele momento que uma hora antes de fecharem as inscrições para uma prova pensas "ah e tal e se me inscrevesse?". E pronto foi assim que me inscrevi para esta prova, sendo provavelmente uma das últimas que irei fazer esta época. Uma hipótese que não pus sequer em cima da mesa foi a chuva. Nunca me passou pela cabeça que iria estar a chover no dia da prova. Em todas as provas que fiz esta época ainda não tinha apanhado chuva e quase no Verão é que tinha de ter esta experiência. O que vale é que gosto de correr com chuva :)

Quando chego à zona da prova estava tudo muito vazio, pouca gente tal como eu supus que iria estar nesta prova. Fui até ao carro mudar de roupa para começar aquecer e quando voltei à zona da prova e começo a ver Benfica, Sporting, Ingleses, Odimarq... e apenas penso: "bem hoje não levas nada, resta acelerar!". Dada a partida (com 10 minutos de atraso!?) impus impus um ritmo em que me senti confortável, sempre acompanhado de bastantes atletas. Por esta altura a chuva já caia e bem. Por volta dos 3/4 quilómetros começamos a apanhar com algum vento o que prejudicou um pouco o andamento mas nada de alarmante.

1ª Corrida pela Alegria do Movimento
Fonte: Marcelino Almeida
Quando chegamos à 2ª viragem (cerca dos 5 quilómetros) já seguia sozinho. Uma nota sobre estas viragens: foram 3 no total, 3 viragens em que eu praticamente parei para as fazer pois com o piso tão molhado era certo que ia parar ao meio do chão, tal o meu jeitinho para as fazer. Muitos segundos perdidos neste aspeto. Na 2º parte da prova, mesmo com a chuva, senti-me mesmo muito bem. Aumentei o ritmo e pensei que poderia dar para recorde pessoal e apostei nisso. Quando fiz a 3ª viragem percebi que isso não ia acontecer. Mas não desisti.

1ª Corrida pela Alegria do Movimento
Fonte: Marcelino Almeida
Puxei dos galões no último quilómetro e cruzei a meta com 34'13'', ficando em 9º da geral e 7º do escalão (que era até aos 39 anos, em vez dos típicos 34). Em retrospetiva penso que poderia ter mesmo feito uma marca para a (minha) história. Os (muitos) segundos perdidos nas viragens, o não ter dado mesmo tudo aquilo que podia (sim, tal como na Corrida do Oriente não acabei completamente acabado) e talvez até a chuva (que apesar de ter sido excelente para fazer a prova faz com que o piso não tenha uma boa aderência) fizeram com que não batesse o meu recorde pessoal.

1ª Corrida pela Alegria do Movimento
Fonte: Marcelino Almeida
Pensamento imediato após escrever o último parágrafo: desculpas de merda. Tenho pena de não conseguir fazer mas nenhuma prova esta época de 10 quilómetros pois gostava de tentar tudo o que tenho mesmo que rebentasse totalmente. Quero testar os meus limites atuais. É disso que o desporto é feito certo? Testar os nossos limites, ultrapassá-los e criar novos limites. E eu quero criar novos limites e para isso tenho que superar os atuais. Lá chegarei!

Resultados: 1ª Corrida pela Alegria do Movimento

1ª Corrida pela Alegria do Movimento
junho 15, 2015
12

Comentários

  1. Que grande máquina!!! Brutal mesmo, com provas atrás de provas sempre em grande nível. Parabéns por esta prova e pela grande época que fizeste. Espero que a próxima seja melhor ainda.
    Grande Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Carlos! Agora há que abrandar nas provas, isto já foi um abuso de provas seguidas :)

      Abraço!

      Eliminar
  2. Boa Vitor! Mais uma grande prova!

    Deixa lá as desculpas de merda :)
    Vais ter mais oportunidades e ultrapassar esses limites, pois não se batem recordes todas as vezes que se corre. Isso é que era bom, não era?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luis!

      Sim era bom por um lado mas também acho que não tinha tanta piada. São reações a quente :)

      Abraço!

      Eliminar
  3. Mais uma moeda, mais uma voilta, sempre em grande :)

    Ainda tens, pelo menos, a corrida TSF :)

    e sim, os limites existem para ser ultrapassados.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No dia da corrida da TSF já meti em outra aventura, 15km em Benfica do Ribatejo :) Mas nesse dia cálculo que nenhum limite seja ultrapassado ehehe

      Abraço!

      Eliminar
  4. E vais chegar la´amigo Vitor, nem sequer coloco em dúvida! Que grande andamento

    ResponderEliminar
  5. Não são desculpas de merda mas sim a realidade. No correr à chuva o pé escorrega imperceptívelmente uns milímetros para trás, o que ao fim de 10 km dá uns segundos de diferença

    Mesmo assim, quase bateste o teu recordo :)

    Parabéns e continua assim em força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois João tens razão mas tal como já disse atrás, são reações a quente!

      Obrigado!

      Um abraço

      Eliminar

Publicar um comentário

Search

Popular Posts

Adeus Strava?

Existe algo que está a borbulhar na minha cabeça já há algum tempo. Existe um c…

Análise Domyos T900C

Finalmente, o prometido já há algumas semanas! Fiquem com a minha análise à p…

Análise Saucony Kinvara 10

Tenho passado por várias fases no que se relaciona com marcas de ténis. Quando …

O fim de um ciclo

Fonte:  RUN 4 FFWPU Esta foi a última meta que eu passei com a camisola da …

40º Grande Prémio das Galinheiras

Apesar de por esta altura já toda a gente saber o que se passou nesta prova, nã…

Contact Me