Jornada dupla: 20ª Milha Urbana de Moscavide e 19ª Milha Urbana “Fonte das Almoínhas”

Muitos de vocês sabem que o atletismo está longe de ser a minha vida. E estas duas últimas semanas demonstraram bem isto com completa falta de tempo para fazer tudo o queria. Existem sempre coisas que acabam por ter de ficar de lado e neste caso teve de ser o blog. Mas aqui estou eu para remediar. O que vale é que foram duas milhas, não há muito a dizer!

20ª Milha Urbana de Moscavide


Para a minha primeira milha de sempre, calhou ser em Moscavide. O dia não foi o ideal (nunca é, não é?) pois tive um jantar de aniversário no dia anterior e o número de horas dormidas foi longe de ser o ideal. A hora da minha prova era tarde mas mesmo assim ainda tive direito a correria para chegar à zona da prova para dar o dorsal ao Paulo Monteiro. 

Assisti descontraído a algumas provas antes da minha e percebi que esta milha era especial. Basicamente são duas voltas a um percurso mas sempre em ida e volta o que permite uma grande concentração de pessoas a assistir, numa estrada típica de cidade, ou seja, bastante apertada.

Tempo de aquecer e ir a correr para a partida quando percebi que a prova antes da minha já estava em andamento. Muito descontração na partida! Quando estamos com bem acompanhados, o prazer de correr é outro.

Fonte: Run 4 FFWPU
A partida foi dada e não me poupei mas facilmente percebi que iam ser alguns minutos de puro sofrimento. Em poucas centenas de metros, era incrível como as sensações estavam constantemente a mudar. Acabado de fazer a primeira volta, seguia em quarto lugar. Demos a volta a meia dúzia de pinos e tempo de acelerar outra vez. É um choque ter que quase parar para dar uma volta de 180º e depois ter que acelerar para um ritmo bruto novamente.

Fonte: Run 4 FFWPU
Nos últimos 300 metros decidi dar tudo o que tinha. Acreditem: fiquei com a sensação que estava a voar. Acelerei de tal forma que sentia que os meus pés mal tocavam no chão. Cheguei perto do atleta que seguia em segundo lugar, ele "acordou" quando cheguei ao lado dele e acelerou. A surpresa veio do atleta do CDUL quando nos passa a todos e se consegue posicionar em 1º lugar. 


O meu "gás" apenas deu para 200 metros e o ritmo baixou. Acabei por passar a meta em 4º lugar da geral com um óbvio recorde à milha de 4m54s. Afinal se era a minha primeira milha, tinha que ser um recorde pessoal não era? Mas dali a dois dias, havia mais uma para fazer. Vamos lá para a Mealhada.

Fonte: Run 4 FFWPU
Resultados: 20ª Milha Urbana de Moscavide (equipas)


19ª Milha Urbana “Fonte das Almoínhas”


Esta milha embora fosse longe de casa, senti que ia jogar em casa. A milha é realizada no Parque Adão Barata que é basicamente o sítio onde eu faço sempre as minhas séries curtas. O próprio circuito da prova é o circuito que eu faço nas minhas séries. Vantagem? Nenhuma. O que conta é o que se passa em prova e os atletas que nela se apresentam.

Mesmo assim aproveitei para fazer algo que não é normal: fui a correr para a zona da prova. E já sabem o que vou dizer a seguir certo? Lá fiz asneiras a controlar as horas e consegui chegar apenas 15 minutos antes da minha prova. Pelo menos já tinha cinco quilómetros de aquecimento nas pernas.

Fonte: Maria Freitas
Tinha a motivação extra de ter a minha mais que tudo a assistir mas nem isso ajudou num bom resultado. A prova consistia num percurso em que dávamos cerca de duas voltas e meia. Eu nem isso sabia e praticamente só me apercebi durante a prova. A partida da prova foi lenta ou apenas me pareceu lenta. Seguimos sempre na frente um grupo de atletas, sem nenhuma de nós arriscar muito.


A prova não tem grande história e mais uma vez as coisas só mudaram perto do final. O grupo da frente desfez-se em poucos segundos e eu rapidamente cai para 5º lugar. Numa fração de segundo decidi que tinha de dar tudo o que podia naqueles últimos metros e mais uma vez tive a mesma sensação que em Moscavide. Eu mal sentia os meus pés a tocar no chão. Segundo o Strava (vale o que vale), cheguei a andar algumas dezenas de metros a ~2:30/km....

Recuperei um lugar e terminei novamente em 4º lugar. O tempo foram uns agradáveis 4m47s melhorando o tempo da milha anterior. Sinceramente, acabei a prova chateado porque o meu rendimento em termos classificativos tem de ser melhor neste troféu de Loures. O que tem bastante importância nestes troféus é a regularidade com que vamos às provas mas se não aliar isso a bons resultados não vou conseguir o meu objetivo: vencer o troféu.

Hoje é dia da 7ª Corrida “Rota do Queijo” de Lousa. Sei que vai ser duro mas vou ter que dar tudo por tudo para continuar na frente da classificação! Desejem-me sorte!

Resultados: 19ª Milha Urbana “Fonte das Almoínhas” (equipas)

Associação Vale Grande
maio 5, 2018
1

Comentários

  1. Que grandes marcas!!! Essa distância é mesmo para entrar logo a matar de início ao fim.
    Muita sorte para hoje!!! Força!!!
    Um abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Search

Popular Posts

Análise Domyos T900C

Finalmente, o prometido já há algumas semanas! Fiquem com a minha análise à p…

Zurich Maratón de Sevilla 2019

Há momentos na vida em que temos de decidir aquilo que nos define. Eu felizment…

Corrida da Árvore 2015

Sabem uma coisa? Já andava ressacado com falta de provas. Apesar de ter ido aos…

2020.

Acho que estas últimas semanas conseguem refletir bem o que 2020 está a ser. Es…

MultiSport Weekend Coimbra 2021

Não sei começar este artigo. A última vez que escrevi sobre uma prova foi em 16…

Contact Me