18ª Légua Noturna – Cidade de Odivelas

O fim da época aproxima-se a passos largos e com isso vêm aquelas provas típicas de final de época. Na minha ainda curta carreira desportiva, uma prova que tem sido hábito para mim estar presente é a Légua Noturna de Odivelas. Nas últimas duas épocas (há dois anos ainda participei devagarinho pois estava lesionado) a prova bateu no fundo pois retiraram qualquer espírito competitivo à prova e sendo esta uma prova que já tinha alguma tradição na cidade, foi o que bastou para o ano passado nem sequer ter ouvido falar da prova apesar da mesma ter acontecido. Este ano a prova voltou a ter um espírito competitivo e os resultados estão à vista: inscrições esgotadas, bons atletas presentes e uma cidade animada.

Na roda vida que tem sido a minha vida desde o fim de 2018, este fim de época está a ser gratificante para mim pois estou a conseguir recuperar alguma capacidade física (em termos de velocidade) que já nem me lembrava ter. Estou-me a sentir bem nos treinos e apesar do descanso não corresponder ao ideal, nem tudo está mal. Foi assim que me apresentei no sábado na linha de partida, animado, bem fisicamente mas sem saber se o meu meu corpo iria corresponder ao exigido.

A partida foi dada em bom ritmo. Eu apresentava-me no bloco de partida numa segunda linha e tive que ultrapassar alguns atletas para me pôr lado a lado com o grande José Gaspar. Ora bem acho que o acompanhei durante... 10 segundos. A partir daí, não sei bem que mudança é que o Gaspar meteu, que mesmo que quisesse, não conseguia ir atrás dele. Segui então num grupo composto pelo meu colega de equipa Francisco Pedro, Paulo Gomes e Edmir Correira. O Paulo lançou-se para a frente e o Francisco e o Edmir foram atrás dele. Estava a custar-me entrar no ritmo louco que uma légua exige e a distância que estava a perder para estes atletas demonstrava isso.

Fonte: Running & Medals
Quando estávamos a chegar perto do Strada Outlet, aparece mais uma subida e aqui percebi que podia ser o ponto de viragem. Carreguei e tentei fazer valer aquilo que outrora já foi um ponto forte meu: a facilidade em subir. Quando acabou a subida já corria lado a lado com os atletas que mencionei e estava de novo em prova. Fizemos um retorno e começámos a passar por todos os atletas que seguiam atrás de nós. Obrigado a toda a gente que disponibilizou um pouco da sua energia para me dar força! Desculpem não ter retribuído mas estava a correr praticamente no limite!

Lentamente eu, o Francisco e o Edmir fomos-nos afastando do Pedro, e em poucas centenas de metros ficámos apenas eu e o Francisco. Como em tantas outras provas, eu e o Francisco seguíamos lado a lado em excelente ritmo. Ao chegar aos 3.5 kms o Francisco diz-me que já não estava a conseguir aguentar o ritmo, tentei puxar por ele mas em pouco tempo fiquei a correr sozinho.

Fonte: Running & Medals
O último quilómetro da prova foi um martírio. Puxava, puxava, mas as pequenas inclinações não ajudavam a manter o ritmo. Perto da meta, passo outra vez pela mesma subida que no início da prova (não a mencionei mais atrás) e foi altura de cerrar os dentes pois não podia abrandar. Quando voltei a descer, dei tudo o que tinha.

Passar a meta na minha cidade é sempre uma sensação especial. Passando em 2º lugar da geral e 1º do escalão, essa sensação consegue ser ainda melhor. O ritmo esse, foram uns agradáveis 3:18/km, para 4.8km feitos em 15m53s.


Resta-me agradecer à minha cidade por me voltar a fazer ter gosto a correr nas provas locais. Só dois apontamentos: a prova ter mesmo 5 quilómetros (afinal é uma légua), ter classificações coletivas (tenho a dizer que este ano o Vale Grande ganhava fácil ehehe) e não juntarem os escalões sénior com Veterano I. De resto, bem vinda de volta Légua Noturna de Odivelas!


Resultados: 18ª Légua Noturna – Cidade de Odivelas

18ª Légua Noturna Cidade de Odivelas
julho 8, 2019
2

Comentários

  1. Muitos parabéns por mais um fantástico resultado!
    Essa prova parecia que estava a definhar mas, felizmente, revitalizou.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Os meus parabéns para essa prova corrida á Speedy Gonzalez :)
    Isso é voar.
    MIKE
    Happyrun

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Search

Popular Posts

Análise Domyos T900C

Finalmente, o prometido já há algumas semanas! Fiquem com a minha análise à p…

Zurich Maratón de Sevilla 2019

Há momentos na vida em que temos de decidir aquilo que nos define. Eu felizment…

Corrida da Árvore 2015

Sabem uma coisa? Já andava ressacado com falta de provas. Apesar de ter ido aos…

2020.

Acho que estas últimas semanas conseguem refletir bem o que 2020 está a ser. Es…

MultiSport Weekend Coimbra 2021

Não sei começar este artigo. A última vez que escrevi sobre uma prova foi em 16…

Contact Me