domingo, 15 de dezembro de 2019

23ª São Silvestre do Sado

Vocês já me conhecem. Sabem que não sou de fazer muitas provas. E por isso acredito que muita gente já devia estar a pensar que eu devia ter ido de férias dado que há um mês que não falava sobre corrida aqui no meu cantinho. Foi tudo programado para atacar esta fase final de 2019.

A última vez (e primeira vá) que estive na São Silvestre do Sado foi em 2015 pela Associação Vale Grande. Lembro-me que apesar de ter gostado da prova, guardava más memórias do pós-prova. O facto de agora começar duas horas mais cedo e serem mais céleres na entrega dos prémios suprimiu estas falhas e ajudou que esta prova fosse praticamente perfeita.

Vocês conhecem-me e sabem que não me deixo abater por provas menos conseguidas ou por desastres como o que foi nas Galinheiras. Já na altura sentia que o resultado dos treinos estava a começar a aparecer e foi questão de continuar nestas últimas semanas. Esta época meti na cabeça que quero sair da minha zona de conforto e isso tem de começar pelos treinos. Tenho feito treinos que a ritmos que embora não tenham uma diferença gigantesca do que fazia no passado, vejo que me têm ajudado a ficar mais rápido e mais confiante em relação aos treinos de velocidade.

Ontem cheguei a horas tranquilas à prova, dando para conviver um bocado e, sendo honesto com vocês, também começar a conhecer melhor os meus novos colegas de equipa. Se às vezes tenho dificuldades às vezes em lembrar-me do nome de pessoas com quem me dou todos os dias, imaginem com uma nova equipa inteira com bem mais atletas que a Associação Vale Grande.

Pela primeira vez experimentámos (eu e o meu treinador) fazer um pequeno treino na manhã de um dia de prova à noite. Devo dizer que não senti qualquer tipo de cansaço e mais importante, senti-me solto. Portanto, objetivo cumprido.

A prova começou num bom ritmo. Sentia-me bem e deixei-me ir. Os candidatos à vitória seguiam à minha frente já com uma boa distância, seguindo eu num grupo bem composto. Com as primeiras subidas a aparecer, naturalmente o grupo partiu-se rapidamente e foi ai que percebi que a prova tinha tudo para me correr bem. Estava a subir com grande facilidade, conseguindo manter um ritmo abaixo de 3:20/km, mas também sempre motivado para apanhar os atletas que estava ao meu alcance.

A prova este ano mudou de percurso e consistia em repetir duas vezes o mesmo circuito. Isto deve ter ajudado ao facto de haver algumas pessoas na rua a apoiar o que ajuda sempre qualquer atleta. O mais incrível é sentir o peso da camisola. Incrível a quantidade de pessoas que grita pelo Vitória. Está a ser um orgulho representar este clube.

Pouco antes de completar a primeira volta, o Luis Margarido que está a recuperar de lesão e esteve na prova apenas para nos apoiar, disse-me que ainda não estava à vontade e que o atleta que vinha atrás de mim ainda seguia demasiado perto. Isso motivou-me a continuar a puxar mesmo sabendo que seria impossível manter o mesmo ritmo para a 2ª parte da prova.

As subidas nesta segunda parte parece que tinham mais inclinação. Custou-me 10 vezes mais manter o ritmo alto a subir. Quando dei a volta aos ~7.5km para regressar à meta percebi que tinha alguma distância para os atletas que seguiam atrás de mim.

Sem nunca olhar para trás, cerrei os dentes e continuei a dar aquilo que conseguia. As pernas já reclamavam e a respiração já estava a ficar ainda mais descontrolada que o normal. Sentia que estava à vontade mas não queria apostar na sorte.

Passei a meta com 33m28s para uma média 3:21/km. E porque é que enfatizo a média ao invés de ter terminado em 3º da geral ou 2º do escalão? Porque prova a mim mesmo que estou a voltar aos tempos que fazia passado. E nem penso em ficar por aqui porque a época ainda é uma criança e ainda há muitos objetivos para atingir. Por equipas, acabámos num excelente primeiro lugar da geral, o que ainda me motivado para continuar a trabalhar.



Agora são duas semanas de desgraças em que há que ter juízo porque ainda vou estar presente na São Silvestre dos Olivais antes do final do ano. Até lá!

Resultados: 23ª São Silvestre do Sado

2 comentários: