Análise Oakley EVZero Path Tour de France Edition

Digo-vos com toda a honestidade que sou um forreta. Não um daqueles com quem não se consegue viver, mas o suficiente para demorar semanas e meses para comprar algo. Isto porque gosto de ler sobre o que vou comprar, perceber os seus defeitos, perceber se vale o dinheiro, e ler sobre as experiências de outras pessoas. E claro que isto se aplica à corrida também. Algo que eu andava para comprar há alguns anos eram uns óculos de sol para usar enquanto corro. Quem nunca chegou ao final de um treino longo e ter a vista cansada por ter estado mais de uma hora a apanhar sol?

No entanto, se há coisa que eu não entendo nada é de óculos. Como não queria comprar uma coisa qualquer que me fizesse mais mal do que bem, há um ano, decidi falar com uma amiga minha, que é uma grande profissional da área, a Maria Freitas (querem uma conversa especial sobre este tema? Fiquem atentos!). A Maria teve uma paciência de santa, e explicou-me as tecnologias que são aplicadas a este universo de óculos desportivos, as marcas que existem e os diferentes modelos. Foi um serviço de luxo. E no fim, acabei por escolher os Oakley EVZero Path.


Na verdade o modelo EVZero Path que eu possuo são a edição Tour de France 2019. O que é que muda para a edição normal? A cor amarelada nas hastes, o símbolo nas lentes e a capa protetora que traz na caixa. Existe ainda outro pormenor, por serem uma edição de uma prova de ciclismo, este modelo está categorizado nas lojas de desporto e oculistas, na secção de ciclismo. Que surpresa! De qualquer modo, qual é a pessoa que não gosta de ter uma edição especial de um bem físico? E honestamente são bem mais bonitos que a edição normal.


O que tornam estes óculos tão especiais? Vamos primeiro falar do peso. Querem saber quanto é que isto pesa? 22 gramas. Vinte e duas gramas. Meus amigos, estes óculos são ridiculamente leves. Provavelmente a chave de casa ou do carro que levam no bolso é mais pesada. Quando estão na nossa cara, praticamente não se sentem. Acreditem. Primeiro estranha-se e depois entranha-se de tal forma que deixamos de ter a sensação que estamos a usar uns óculos. A isto deve-se o material que a Oakley utiliza, designado por Matter.


Segundo, vamos falar da aderência. Como podem ver pelas imagens, estes Oakley têm uma borracha em dois sítios: nas hastes e na zona do nariz. Com o nome de Unobtainium, este material tem o objetivo de manter os óculos na nossa cara, já que as hastes não são curvadas na zona da orelha (sim, estes óculos usam-se tranquilamente com uns auriculares daqueles que dão a volta à orelha). Este material também aumenta a aderência com a transpiração, o que é sem dúvida uma mais valia. Digo-vos que este material cumpre o seu propósito na perfeição. Mesmo que ponham os óculos na cabeça enquanto estão a descansar, e abanarem a cabeça, eles ficam no lugar. Na minha opinião para este facto também contribui e muito o peso dos óculos (22 gramas, ridiculo).



Por último, claro, as lentes. Eu aqui nem me quero estender muito porque é uma área que não domino de todo. No entanto posso dizer que os meus olhos se sentem extremamente confortáveis com estas lentes. Uma característica que salta logo à vista é o facto de sendo a armação tão minimalista, praticamente tudo nestes Oakley é uma lente. Isto ajuda e bastante na imersão das lentes. Mesmo a visão periférica é coberta por estes óculos (tecnologia XYZ Optics). A tecnologia Prizm Black Iridium filtra 100% de UVA, UVB, UVC e luz azul nociva de até 400nm. Por último, a tecnologia Prizm também ajuda no ajuste das cores que vemos, e melhora o contraste para que tenham uma melhor perceção, por exemplo, do asfalto.

Concluindo, se andam à procura de uns óculos para correrem, estes Oakley são sem dúvida uma excelente opção. Há outras marcas no mercado, como a Rudy Project, que também tem bons modelos. Mas há algo que é comum a todas as boas marcas: o preço. Sim, o preço destes óculos é elevado. Mas têm de pensar que é um investimento que fazem na saúde dos vossos olhos. Se são capazes de gastar mais de 100€ num par de ténis que muitas vezes nem 500km fazem nas melhores condições, pensem que nem tudo se resume aos nossos pés na corrida (ou simplesmente no desporto ao ar livre). Como disse mais atrás, se querem ouvir falar um pouco mais sobre a saúde dos nossos olhos, fiquem atentos, vêe ai uma conversa muito interessante!

Como em muitas análises que fiz até hoje, este produto foi adquirido com o meu dinheiro. Se raramente tenho algo a dizer de mal sobre um produto, apenas se deve ao facto de investigar (e muito!) antes de comprar algo. No dia em que me obrigarem a escrever algo de agradável sobre um produto, é o dia em que não escreverei absolutamente nada sobre o mesmo.

Pontos Positivos
+ Aspeto
+ Peso
+ Conforto
+ Aderência

Pontos "assim-assim"
+- Preço 

Pontos Negativos
- Lentes algo sensíveis a riscos (aspeto comum nas lentes espelhadas)


análise
junho 19, 2020
2

Comentários

  1. Obrigado por mais uma análise simples mas a focar os assuntos mais importantes pela óptica do utilizador.

    Só uma nota, já tive 2 Oakley e foram sem dúvida dos melhores que já tive.

    Um deles, não sendo modelo desportivo cumpria perfeitamente uma corrida ocasional pois tinham realmente um grip suberbo.

    Como ponto positivos eram realmente a qualidade das lentes, ambos eram polarizados, com pouca distorção, do melhor que já usei.

    Como único ponto negativo (o preço vem com a marca e comprei ambos com desconto) foram as...lentes.

    Cerca de 3 anos depois estavam todas riscadas, com os filtros a escamarem.

    E sempre tive muito cuidado com eles.

    Atenção também a guardar os mesmos em sítios que aqueçam muito, como por exemplo, algumas bolsas no carro, que apanhem sol e acabem por aquecer.

    Penso ter sido esse o problema principal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se dúvida, o maior problema é a questão das lentes se riscarem com facilidade. Eu sem nunca ter batido com eles em lado nenhum, tenho dois ou três riscos. Acho que o simples facto de por vezes baterem coisas nas lentes enquanto corremos, conseguem danificar as mesmas!

      Eliminar

Publicar um comentário

Search

Popular Posts

Adeus Strava?

Existe algo que está a borbulhar na minha cabeça já há algum tempo. Existe um c…

Análise Domyos T900C

Finalmente, o prometido já há algumas semanas! Fiquem com a minha análise à p…

Análise Saucony Kinvara 10

Tenho passado por várias fases no que se relaciona com marcas de ténis. Quando …

Técnica de corrida

Todas as épocas gosto de introduzir componentes novos à minha rotina desportiva…

40º Grande Prémio das Galinheiras

Apesar de por esta altura já toda a gente saber o que se passou nesta prova, nã…

Contact Me