Análise conjuntos Kiprun Light + Kiprun Calções justos e split

Tenho a sensação que passei mais tempo a tentar escrever o título deste artigo do que a pensar no que diria sobre os produtos que quero falar hoje. Isto porque após alguns treinos com estes produtos, a minha opinião estava mais que formada. Já um título para falar de 4 peças de equipamento? Era preciso ter nascido com um bocado mais de criatividade.

Desde que vi no Instagram da Kiprun os modelos 2023 da tshirt e singlet Kiprun Light fiquei imediatamente interessado. Gostei dos padrões, das cores e do quão são diferentes do habitual. Confesso que o facto de os ver serem utilizados por atletas profissionais da Kiprun em prova, me deixou quase convencido que estaria na presença de um produto que faria sucesso.



Tanto a tshirt como a singlet têm a mesma base, apenas o formato é diferente. Têm zonas arejadas nas costas e debaixo dos braços (obviamente isto não se aplica a singlet), e um material que dissipa a transpiração facilmente sem sentirmos que estamos a correr mais pesados devido à transpiração acumulada na tshirt. 

Por falar em peso, são ambas super leves, tendo a tshirt 115 gramas e a singlet 80 gramas, ambas no tamanho L. A flexibilidade é bastante boa, embora ache que ainda pode ser um bocadinho melhor em futuras iterações. Mas se pensarmos na relação custo/qualidade, estes novos modelos têm pontuação de 11 em 10.



Dado que estava a precisar de uns calções justos, decidi experimentar também o modelo mais recente da Kiprun. Honestamente? São tão simples e completos que não há muito a apontar. São uns calções justos com apenas uma costura, evitando assim algumas irritações que podem aparecer com este tipo de calções. Isto faz com que a nível de conforto sejam excelentes. Não são nenhuns calções de compressão nem pretendem ser, mas dão um apoio bastante interessante na passada. A nível de arrumação, têm um bolso excelente atrás, e o normal bolso invisível na parte interior. Já os experimentei em treinos e competição. Nada a apontar em qualquer um dos casos, corresponderam exatamente como esperaria em ambos os casos.

O modelo Split, foi surpreendente. Comprei-os com o objetivo de os usar em competição e não desiludiram. São super leves (98 gramas no tamanho L) e têm uma excelente liberdade de movimentos na passada como obrigatório nuns calções de com esta finalidade. Tal como o modelo com calções justos, tem um excelente bolso traseiro (para uma prova permite-me levar chave do carro, telemóvel de emergência e mais alguma coisa) e o bolso invisível. 



Olhando para a gama da Kiprun, facilmente dá para perceber que estes conjuntos acabam por ser o que de melhor a Kiprun tem para oferecer. Quer seja para treino, quer seja para competição, são uma excelente escolha de equipamento. E se formos então para a relação custo/qualidade, estes modelos acabam por ser um no-brainer, pois como já repeti várias vezes, neste momento a Kiprun já em nada fica a perder para as grandes marcas. 

Podem encontrá-los aqui:
análise
junho 8, 2023
0

Comentários

Search

Popular Posts

Análise Nike Pegasus 39

Eu tenho uma opinião muito própria sobre o calçado da Nike. Essa opinião foi fo…

Olá Garmin Connect!

Num dos meus últimos artigos, referi que estava a ponderar deixar de usar o Str…

Análise Kiprun KS900 Light

Existem modelos que nos caem no goto. Durante anos a fio, para treinar fui um a…

Análise Kiprun KS900

Esta época faz 10 anos que comecei a levar esta coisa da corrida um pouco mais …

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Contact Me