quarta-feira, 6 de maio de 2015

O teste do ligamento

Esta aventura da dor no joelho começou já há largas semanas. Se ao início pensava que era uma dor passageira, esta dor veio tornar-se uma verdadeira dor de cabeça. Depois do diagnóstico da minha fisioterapeuta preferida, chegou-se à conclusão que a dor só podia ser causada por um ligamento que existe imediatamente abaixo do joelho, na zona exterior. Ainda pensei pôr aqui uma imagem, mas o meu jeitinho para interpretar imagens do corpo humano, é igual ao jeito que tenho para a agricultura. Zero.

A dor era intermitente, tanto me doía durante dois ou três dias como estava outros dois ou três sem sequer me lembrar que ela existia. Apercebi-me do facto de em provas o joelho não me doer minimamente, mesmo nos dias seguintes. Então começou a fase de diagnóstico: que é que me poderia causar esta dor intermitente? Uma coisa que não use todos os dias? Hummm. Ora bem, tenho mais que um par de ténis de treino. Espera lá, desde à uns meses para cá que tenho alternando entre os meus Asics com pronação e os Adidas Glide Boost que são neutros. Tu queres ver...

Bem e há quase 2 semanas pus de lado por completo os Adidas e sem surpresa nenhuma a dor desapareceu. Vocês dizem: "Ah e tal o teu treino se calhar não foi tão forte nestes últimos tempos". A semana que passou foi a semana com mais quilometragem desta época. Já para não falar na minha aposta em fazer mais carga no treino de séries. Toma e embrulha.

Seria algo assim que eu me deveria fazer a mim próprio.
E agora? Agora a hipótese mais racional seria calçar outra vez os Adidas e ver se a dor reaparecia. Ah espera, isso não era muito racional, isso seria algo à Dr. House. Bem deixa lá isso, não vou pôr os ténis de lado mas provavelmente não torno a fazer treinos fortes com eles. E assim foi a minha experiência com ténis neutros :)

8 comentários:

  1. Os ténis têm uma importância enorme. De início tive muitos problemas nos pés até encontrar os Adidas Supernova Glide em 2009. Nunca mais tive aqueles problemas

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também me recomendaram muito os Glide, mas eu sou um pronador ligeiro, quis experimentar uns neutros mas pronto não resultou é pena. Tal como disse na análise que escrevi sobre eles, são realmente excelentes mas aparentemente não posso inventar, tenho que me ficar pelos modelos que me dou bem.

      Um abraço!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ehehe epa com quase 400km acho que não vale a pena... vou fazendo uns treinos mais curtos com eles.

      Abraço!

      Eliminar
  3. Pois Vitor, ao ler o teu post, lembrei-me exactamente disto http://www.unleashtherunnerinyou.com/2015/03/parvoices.html

    Pois foi exactamente com uns adidas glide boost 7...

    Eu, com esta aprendi, não largo os nimbus nem por nada!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu é a gama DS/Noosa da Asics. Não existe melhor para pessoas com pouca pronação (os restantes modelos já são mais agressivos e magoam-me no pé).

      Abraço

      Eliminar
  4. No meu caso devia usar os Kayano, sou ligeiramente pronador, mas dou-me muito melhor com os nimbus que são neutros! E esta?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso quer dizer que simplesmente a cena da passada é uma referência, para mim aquilo não se pode levar a cem por cento..

      Eliminar