segunda-feira, 9 de novembro de 2015

2ª Corrida Farmacêutica

Lembram-se quando na primeira edição desta prova eu disse que me ia vingar e que ia dedicar um pódio à minha mãe? Claro que não se lembram lol Mas pronto já para fazer o spoiler, o objetivo foi mais uma vez gorado.

Depois de vários fins de semana consecutivos com chuva, finalmente um sem chuva! E ainda bem, pois o percurso típico da Xistarca nesta zona tem 3 viragens e já me chegou em Junho fazer esta prova com chuva e com medo de cair. Pela 2ª prova consecutiva também trouxe a minha mais que tudo (e respetiva mãe) para passear um bocado enquanto eu fazia à prova. Deu-me um gosto especial tê-la a gritar por mim no final :)

Depois de um bom aquecimento, chegou depressa a primeira situação desagradável. Um amontoado de gente junto a linha de partida de tal forma que tive que ir bem mais para trás que o normal. Como não quero ferir suscetibilidades, só deixo uma palavra: porquê?

Fonte: Marcelino Almeida
Partida dada e foi tempo de um sprint para tentar instalar-me junto de um grupo que seguisse na frente. O meu 1º km foi a 3:08\km. É óbvio que fez mossa. E porque é que foi preciso este sprint? Bem vou-me calar e repito: porquê? A partir daí foram vários quilómetros com o mesmo grupo de atletas. Com todas as devidas diferenças, senti-me uma autêntica Sara Moreira. Passei quase 80% da prova (ou seja, quase 8 km) na frente do grupo. E como já vinha em quebra desde o 5º km (fiz quase o meu melhor tempo aos 5 km na 1ª parte da prova), quando o grupo deu o esticão para atacar o final da prova, aqui o menino ficou-se autenticamente. Não tive forças para acompanhá-los. Estava em 4º da geral, passei para 8º.

Fonte: Marcelino Almeida
A mandar um beijo à minha fisioterapeuta preferida :)
Sem os perder de vista, no último quilómetro consegui recuperar um lugar, acabando em 7º da geral, com um tempo de 33m01s. Calma, não estou supersónico. A Xistarca brindou-nos com uma prova de ~9,79km, numa suposta prova de 10km. Fazendo as contas e olhando para a média, o meu tempo na verdade não iria fugir muito do que fiz há duas semanas na Corrida do Montepio. Fiquei portanto satisfeito com o tempo mas não com o desempenho, pois acredito que tinha capacidade para acompanhar os outros atletas do grupo naquele último esforço.

Já agora, para quem gosta muito de criticar os atletas de estrada, fiquem sabendo que me encontrei com esses atletas e me pediram desculpa por não terem ido para a frente do grupo durante a prova. Qual a razão disto? Todos sabemos que irmos atrás de alguém durante uma prova ou mesmo durante um treino, faz toda a diferença. E eu assumi durante quase toda a prova o papel de puxar o grupo (claro que gostaria de me ter descolado deles, mas também me estavam a ajudar a manter o andamento rápido), coisa que me desgastou bastante. Fica apenas a ressalva deste gesto que eu apreciei bastante.

Fonte: Marcelino Almeida
De qualquer forma contribui para mais um excelente 2º lugar por equipa do Vale Grande. Somos enormes! E daqui a duas semanas lá estaremos em Odivelas, na corrida D. Dinis para sofrer mais um bocado!

Resultados: 2ª Corrida Farmacêutica

3 comentários:

  1. Sempre em grande, Vítor!
    Quanto aos cromos das partidas, é mesmo isso. Porquê? Como eu costumo dizer, cada macaco no seu galho. Então há um... que faz sempre gala em partir no centro da primeira fila e depois é logo engolido pelo pelotão, constituindo um perigo a sua diferença de velocidade, podendo originar quedas. Parte ali para quê? Para fazer alguma figura? Apenas a de parvo...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Vítor, por mais uma grande prestação.

    Ter a família a apoiar dá uma motivação especial não é?
    No final, até damos aquele sprint para o qual já não tínhamos força :)

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns Vitor! Muito gritei eu por ti!! :) :)

    ResponderEliminar