quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O dia em que me tentaram atropelar

Quando comecei a levar a corrida mais a sério, comecei também a tomar mais atenção aos aspetos relacionados com o fato de treinar na estrada. Circular pela esquerda contra o sentido do trânsito, equipamento visível para treinos de noite/madrugada, acabou-se os phones e música, entre outros. A atenção também é uma constante, é fantástico ver a quantidade de condutores que, por exemplo, não faz o pisca para virar num cruzamento, deixando assim a incerteza para onde o carro vai virar.

Mas por muita atenção que tenha, nada me podia preparar para o que me aconteceu hoje de manhã. Seguia numa estrada com bermas enormes (a sério, são bermas que podiam ser outra via de circulação), ainda estava escuro pois estava nublado/chuva e era cerca das 7:30. O meu equipamento incluía uma tshirt amarela fluorescente com elementos refletores, os calções também têm algums elementos refletores e ainda a luz do relógio.

Seguia focado no treino quando vejo uma carrinha (tipo Renault Kangoo) que seguia corretamente na sua via e quando as luzes dos faróis me tornam visível perante a mesma, o condutor muda de direção entrando na berma autenticamente na minha direção, dando me tempo apenas para me atirar completamente para uma valeta que existia ao lado da berma. Se a berma não existisse não sei como tinha escapado... Ainda olhei para trás para tentar perceber o que tinha acabado de acontecer e vejo a carrinha a fazer na "descontra" o retorno para a via de circulação. Isto foi uma coisa de segundos, quando vi a carrinha a vir só tive tempo de dizer "mas..." e mudei completamente de direção saindo do alcance da carrinha. Não havia luz nem houve tempo suficiente para ver a matricula.


Podemos argumentar aqui muita coisa, distração, adormeceu, etc, etc. Epa não me lixem pois o condutor teve o cuidado de não ir para a valeta e se não tivesse sido propositado tinha com certeza feito uma manobra com menos cuidado e provavelmente teria mesmo saído dos limites da estrada.

Um aviso a quem corre na estrada: tomem atenção ao que vos rodeia. Acima de tudo, tomem atenção ao que os outros estão a fazer e não se foquem demasiado no treino. Deixem os phones e a música em casa. Estejam visíveis com pouca claridade. E acima de tudo, avisem quem não cumpre este tipo de coisas.

14 comentários:

  1. Fónix.... Já há uns valentes tempos me aconteceu algo parecido na marginal entre S. Pedro e o Estoril. Foi na corrida do Destak de 2013, onde eu aproveitei o facto de a marginal já estar cortada e ir fazer um treino longo antes da corrida do destak começar, ou seja, eu sai de Carcavelos sempre por alcatrão fui até Cascais e regressei a Carcavelos a tempo de ver o inicio da prova.

    Pois bem, o que na altura se passou foi que, nalguns pontos a marginal já estava cortada e noutros ainda não, e nisso apareceu bem à distancia de uns 500 metros um BMW a buzinar que nem um louco, talvez uns 150 kms/hora, e nem dois ou três segundos depois já estava a passar por mim, só tive tempo de saltar do alcatrão para a calçada Portuguesa... se fosse distraido, com fones, etc, eu tinha levado cá uma passa que tinha ido desta para melhor. No meu caso, foi culpa minha que estava a correr no asfalto em vez do passeio, e culpa dele também que ia a uma velocidade gigante na marginal... Enfim!

    Eu investi numas luzes que se usam em ciclismo, mas também dá para usar na corrida, que ainda se vê a uns bons 100 metros de distancia, é tipo um clip que podes por à cintura, na manga, ou onde preferires... Vendem-se na decathlon e são bastnate baratos. Vê aqui http://www.decathlon.pt/luz-bicicleta-vioo-clip-300-id_8315426.html

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Enfim... é triste saber que tipo de pessoas existem neste mundo.

      Eliminar
  3. Aqui idem. Nem com um frontal na cabeça às vezes nos conseguem (ou não querem) ver...
    Se bem que já tive situações de malta a ir direita para cima de mim só mesmo para chatear, ou seja, com a estrada toda para eles é vê-los a chegarem-se o mais próximo possível do risco...

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. ASSASSINO!!!

    Que pena não ter sido caçado...

    E que não viesse com a desculpa esfarrapada de que só queria pregar um susto. Conheço um caso duns que estavam a empurrar um carro e um outro condutor que estava a passar, armado em esperto, quis pregar-lhes um susto, só que não segurou o carro, despistou-se e matou dois...
    Quando se anda com uma arma na mão, como um carro pode ser, todo o cuidado é pouco.

    Por acaso nessa rua onde estavas, não é daquelas que tenha câmaras de vigilância? Isso é que era bom para fazer queixa na polícia.

    Imagino a quantas subiu a tua pulsação...

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, aquela rua tem muito movimento de carros mas não tem câmaras... é uma zona mais industrial.

      Por acaso fui ver o treino e parece-me que há ali uma alteração na zona onde isto aconteceu ehehe

      Abraço

      Eliminar
  5. Já me aconteceu isso. Quero acreditar que não é de propósito, vão é distraídos ao telemóvel.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando alguém vai distraido tipicamente quase se apercebe da "burrice" que está a fazer dá uma guinada no volante. Aqui e em muitos outros casos não foi o que aconteceu, o movimento foi feito lentamente e com "cuidado".

      Eliminar
  6. Tive um caso muito parecido num treino matinal, e que um condutor se mandou para cima de mim ... valeu-me que ia atento e me mandei para uma valeta a tempo, tal como tu. E foi de propósito tal como nesta situação ... brincadeiras de muito mau gosto pois podem acabar mal. Só tive pena de nunca ter descoberto quem conduzia aquela carrinha BMW ... e no meu caso foi com luz do dia. Sei bem o susto que apanhaste..
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. No teu caso valeu estares de frente para a besta...

    A sério, neste caso só peço estragarem o poste sózinhos.

    E percebo as tuas indicações de usarem eqiopamento visivel mas aqui até foi o que te tramou.

    Já agora, nõa foi nas colinas do cruzeiro?

    É que costumava ir para aí quando me conseguia mexer, perdão rebolar a barriga.

    Ainda bem que, apesar de tudo, estás bem, pelo menos fisicamente.

    Abraço

    PS: deverias ter-lhe atirado com a barrita ou gel! ;)

    ResponderEliminar
  8. À minha pála, já rebentei com 2 espelhos de carros que gostam de se encostar demais quando uma pessoa não consegue mesmo desviar-se.
    Felizmente foram só sustos, nenhuma lesão. Apenas os espelhos. Um deles é garantido que parti o outro não sei, mas espero que tenha partido também!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito sinceramente também fiz uma dessas há uns dois anos. Vi que um carro não se ia desviar de mim e não tinha mesmo espaço para me desviar, então fiz força no braço e bati no espelho. Nem olhei para trás, mas o espelho deve ter ficado mal tratado...

      Eliminar
  9. Faz me lembrar a ciclista que foi atropelada há uns dias... Há com cada besta na estrada...
    http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/condutor-atropela-ciclista-de-proposito-e-foge?ref=HP_Grupo1_Rel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo, se eu fosse no mesmo sentido do trânsito (como me parece que a ciclista ia, e bem) provavelmente a coisa tinha corrida mal...

      Eliminar