quinta-feira, 14 de abril de 2016

3ª Meia Maratona da Golegã

Com poucas horas de descanso e depois de um aumento de moral com a vitória na 1ª prova do Circuito dos Parques, foi tempo de acordar bem cedo para ir para a Golegã com o pessoal do Vale Grande para a minha última meia maratona da época. O dia parecia ter amanhecido com um tempo calmo mas mal sabia o que nos esperava.

Depois de uma viagem algo longa, foi tempo de ir levantar os dorsais. Tudo tranquilo, mesmo depois da senhora me ter alertado que os atletas do Vale Grande estavam como individuais. Alteração feita na hora e sem qualquer problema. Impecável. Tempo para um aquecimento jeitosinho que até serviu para conhecer a terra. Perto da hora de partida e com uma pingas fininhas a cair, foi tempo de ir para a linha de partida.

A dois minutos da partida começa a chover mais a sério. A certa altura um senhor da organização começa a falar e põe o braço no ar como quem diz "está quase". Começa a chover ainda mais. O senhor começa "10, 9, 8..." e cada vez chove mais. Dá-se a partida debaixo de um bom temporal. Parti na frente e como sempre penso nestes casos "vá lá pessoal venham para a frente, não me deixem a fazer figura de parvo...". Claro que me fizeram a vontade.

Damos umas voltas na Golegã a um ritmo estável e ao 3º km estamos a caminho da Azinhaga. Por esta altura seguia em 4º lugar, acompanhado pelo conhecido João Vieira que seguia em treino. Alguns metros mais à frente seguia um rapaz do Sporting e dois veteranos. Por esta altura quase que nem conseguia abrir os olhos com a chuva e o vento que estava.

Foram 10km bastante sofridos até à Azinhaga. Muito empedrado, muita chuva e vento contra. A meio do percurso que passava na Azinhaga, apanhamos o grupo da frente. Foi nessa altura que o João Vieira se vira para um dos atletas que apanhamos e pergunta "quantos anos é que o senhor tem?". Resposta: "52". Não me lembro se a resposta do João foi igual ao meu pensamento imediato: "FO**-SE!". E o pior ainda estava para vir.

Saímos da Azinhaga e lentamente eu e o atleta de 52 anos fomos-nos distanciando do resto do grupo. Por esta altura arrisquei e comi um cubo de marmelada pela primeira vez numa prova. Soube bem e não me causou nenhum desconforto. Por esta altura o tempo já estava a acalmar e olhei para as árvores e os galhos quase nem se mexiam. Na 1ª parte apanhámos vento contra, agora nem vento havia. Podíamos ter apanhado o vento a favor mas pelo menos não era contra.

Os quilómetros seguintes foram bastante monótonos, com um ritmo bem superior ao da 1ª parte da prova. Eu e o atleta veterano (que se chamava também Vitor) seguíamos sincronizados até na passada, e a certa altura eu olho para o relógio e dizia 3:19\km. Pensamento: "Então mas mas mas este não me larga nem a este ritmo???" :) Aos 20km tento dar um esticão no ritmo e mesmo assim o Vitor acompanhou-me. "Porra" pensei eu. Mas passado umas centenas de metros tornei a aumentar o ritmo já para rebentar mesmo, afinal já faltava menos de 1km, e o Vitor já não me conseguiu acompanhar. Nos últimos 200m ainda temos uma subida bem jeitosa mas deu para aguentar o ritmo.

Fonte: Rui Queixada
Acabei por cortar a meta em 2º da geral com um tempo de 01h15m01s. Não é um tempo nada de especial (longe até do meu melhor tempo) mas face às adversidades fiquei bastante contente. O 1º lugar ainda ficou a mais de 3 minutos, por isso nada a "reclamar" por ai :) Claro que a cereja no topo do bolo foi o 1º lugar do Vale Grande por equipas!

Fonte: Rui Queixada


Parabéns à Golegã por uma boa organização, um bom almoço no final (bela feijoada eheh) e mesmo com mau tempo, ainda um bom número de pessoas a apoiar os atletas. Para o ano com certeza que pensaremos em voltar!

Esta semana tem sido de recuperação ativa e passiva, o corpo a semana passada atingiu um certo limite com as pulsações a andarem bastante altas apenas com algum esforço. Baterias carregadas para o resto da época :)

Classificações: 3ª Meia Maratona da Golegã

6 comentários:

  1. Tive que sorrir ao ler que o tempo de 1.15.01 não é nada de especial. Para mim, está para além de ficção cientifica! :)

    Muitos parabéns!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado João! Acho que percebes o que quis dizer, quando vejo o que outros atletas correm, penso que os meus tempos nem se equiparam aos deles. Mas pronto, afinal levo poucos anos disto e eles são profissionais :)

      Abraço

      Eliminar
  2. Parabéns Vitor! Mais uma grande prova!

    Os velhotes estão aí para as curvas! LOL

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Luis! Estão mesmo, este Vitor é uma máquina pelo que me andam a dizer no Facebook!

      Abraço

      Eliminar
  3. Parabens Vitor, bela leitura inspira qualquer um, continuação da boa vibe!

    Boas corridas!

    ResponderEliminar