terça-feira, 9 de agosto de 2016

Análise Asics Gel-Noosa Tri 10

Por esta altura já perceberam que eu tenho uma "panca" por ténis da Asics! Mas também já expliquei algumas vezes que tal se deve ao facto de ser a única marca (que eu tenha conhecimento) que tem modelos com "pouca" pronação. E para variar comprei um modelo que já foi ultrapassado, neste caso pela versão 11. Mas tendo em conta o preço a que se vende o modelo que vou analisar, acredito que tem mais interesse do que novos que se vendem a um preço normal de ténis de corrida, ou por outras palavras, a um preço absurdo.


O que é que mudou face ao modelo anterior? Notam-se principalmente mudanças a nível de design. Assemelham-se mais aos Asis DS-Trainer 20 (análise aqui e parte 2 aqui), tanto na parte superior como na parte inferior (sola). A grande diferença terem um tecido muito mais respirável, perfeito para esta altura do ano em que os pés aquecem demais a treinar. Mas a razão disto está relacionado com o facto dos modelos Noosa serem direcionados para o triatlo. Este tecido permite assim que os pés molhados sequem mais rapidamente. Ainda sobre o design, permitam-me uma opinião pessoal: estes modelos da Asics são brutais. Conseguem-se diferenciar de todos os outros modelos que andam por esses pés dos atletas.


O conforto é diferente dos DS-Trainer. A palmilha é mais fina e dura, sendo que mais uma vez isto é feito em beneficio dos atletas de triatlo devido aos pés molhados. Em termos de pronação a sensação é igual aos DS-Trainer. Um ponto que continua dos modelos anteriores é a borracha da "língua" dos atacadores, permitindo agarrar melhor e calçar os ténis mais rápido. Ainda neste campo, de referir que são ténis leves, ajudando no conforto da passada.


O amortecimento e estabilidade são um ponto forte. A sola é igual aos DS-Trainer 20 e o Gel faz-se sentir a cada passada. Estes ténis são direcionados para um andamento rápido, não tendo um amortecimento exagerado e não sendo talvez os parceiros perfeitos para um treino longo. A sola foi o ponto que me desiludiu mais. É a grande diferença para os DS-Trainer 20, não tendo nenhuma zona que ajude no grande ponto fraco destes modelos: a aderência. Não me vou alongar sobre este assunto. Começo a não entender como é que a Asics não investe seriamente na aderência dos seus modelos. A Adidas continua a ser rainha neste ponto.
Macros, só porque sim.
Para concluir esta análise, devo dizer que continuo a recomendar estes ténis. São diferentes do que se vê por ai, não prejudicando as características em preferência do design. São realmente ténis com pontos fortes para o triatlo, mas adequam-se perfeitamente para quem pratica apenas corrida. A maior questão é o preço. Valem o preço para quem apenas corre? Não. Apenas compensa numa grande promoção ou a preços de outlet como foi o meu caso. Termino confirmando que os ténis tem coral nas suas cores. Sim são ténis de homem.

Pontos Positivos
+ Conforto
+ Estabilidade
+ Amortecimento (ritmo moderado/rápido)
+ Respirabilidade
++ Estética

Pontos Negativos
- Preço
- Aderência




3 comentários:

  1. Belo apontamento, quem sabe quando os 12 tiverem em saldo e eu em melhor forma :)

    Apenas um aparte, ainda não testei bem os meus Glide Boost 9, mas olha que a Mizuno em termos de aderência é fantástica(não escrevo lider pois sou um proviciano em termos de marcas, mizuno, asics e agora adidas).

    Também gosto muito de Asics e uma das razões foi a que tu indicaste, controlo de pronação feiro de forma ligeira ao contrário de outras (Mizuno, p.ex.) mas fiquei decepcionado com os ultimos (kayano 21) pois para além da crónica falta de aderência (chego ao ridiculo de não poder correr em passeios de calçada ou basta uma simples humidade matinal para a estrada de Monsanto parecer ser uma pista untada com manteiga) o têxtil do interior do calcanhar desfez-se todo.

    Certo que já têm uns km valentes mas tanto a sola como o amortecimento ainda estão aceitáveis, mas já não dá para treinos longos pois o conforto do calcanhar não o permite.

    E tens razão, o preço dos ténis anda um absurdo!

    Por isso, viva os saldos!

    Comprei os Glide Boost 9 numa promo fantástica a 1/3 da nova versão (mantém o 9), que tem o têxtil de verão (e cores mais "frescas") e a sola (não o amortecimento) ligeiramente diferente.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. De quem também teve uns noosa tri (mas já não me lembro de qual o modelo), também gostei. Mas para "rolar" sempre preferi os nimbus... são um bocado "matacões", é verdade, pesados, mas em termos de amortecimento e conforto acho que ficavas espantado com a qualidade do ténis. Claro que para não destoar muito da imagem de marca da Asics, são ténis tudo menos baratos. Basciamente uma versão um pouco mais barata e não pronadora dos Kayano. Claro que por isto acabam por não ser tão propicios a andamentos rápidos como os noosa ou os trainer, mas depois quando calças esses modelos quase que voas ;)
    Quanto à aderência... sim, muito má mesmo. Ou pelo menos muito inferior àquilo a que nos habituámos com a parceria adidas/continental.
    Não sei se ainda existem, mas a asics teve um modelo que neste aspeto até se destacava, os asics tarther (penso que seria este o nome), que tinha também aquelas porções de borracha na sola para agarrar melhor ao asfalto e principalmente ao tartan.
    Aproveitando a deixa do Jnr, a mizuno também tem uns impecáveis, e não muito caros, mas mais de competição, os wave ekiden 9 se não estou em erro, que além de aderentes e leves, são bem apelativos ao olho!
    Abraço e bons treinos!

    ResponderEliminar