sábado, 24 de setembro de 2016

O caminho até agora

Quase dois meses depois de começar a época penso que chegou a altura de falar um pouco do que mudou e do trabalho que tenho estado a fazer com o meu treinador André Penim. Vou resumir por pontos o que mudou para não ser muito chato:

Já não sou o gajo que treina todos os dias. Neste momento estou a treinar 5 dias por semana e assim vai continuar. Sinto-me bem, sinto-me a evoluir e sinto que o meu corpo recupera melhor. Treino muito mais diversificado e com objetivos definidos. Basicamente agora tenho treinos de: 

  • Corrida contínua, que inclui sempre retas/acelerações/mini-séries (o que lhe quiserem chamar) que me estão a fazer muito bem para não me sentir tão preso após o treino. 
  • Fartlek verdadeiro, não aquele que na verdade são treinos intervalados com séries longas. Podem ler aqui um artigo bastante interessante sobre treino intervalado e aqui um exemplo de um treino meu.
  • Tempo Run. Para quem não sabe o que é, basicamente consiste em X minutos a correr a um ritmo médio, Y minutos a correr a um ritmo bastante forte mas controlado, e Z minutos a um ritmo médio. Isto sem nunca parar entre cada fase do treino. Podem ver um exemplo aqui.
  • Treinos de teste. Deste tipo ainda só fiz um, mas consiste em correr X minutos a um ritmo de competição para perceber como o meu corpo está a reagir ao treino. Claro que não temos o fator psicológico de competição, logo não se pode extrapolar que o ritmo que eu faria em prova é o ritmo do treino de teste.  Podem ver um exemplo aqui.
Para completar estes dois meses de treino no próximo domingo irei para fazer mais um treino de teste para perceber o nível em que estou. Veremos como corre!

Uma das coisas que irá mudar a nível desportivo esta época é que vou finalmente ser federado. Dado que estou completamente comprometido com o Vale Grande como atleta e como muita gente sabe, faço mesmo parte da direção da equipa a par com do Rui Martins, penso que faz todo o sentido ser oficialmente atleta do Vale Grande. É vantajoso para mim e para a equipa e por isso penso que seja uma boa decisão.

Já agora, repararam que o aspeto do blog está diferente? Não foi uma mudança radical mas penso que ficou melhor. Senti a necessidade de mudar porque o template antigo tinha várias falhas. Uma das principais era a visualização do blog no telemóvel, em que a navegação era quase impossível. No canto superior esquerdo também acesso às redes sociais onde estou presente. Espero que gostem da mudança.

Para terminar este post de assuntos aleatórios, lembram-se da minha prova na grande aldeia de Argozelo? Fica aqui o vídeo que tinha ficado prometido no post!

3 comentários:

  1. Interessante isto Vitor. Treinos algo semelhantes aos que ando a fazer (tirando o ritmo claro ahah)

    Tenho é uma dúvida: explica lá o fartlek que fizeste no treino que apresentas em cima. Parece que são 3 segmentos com velocidade crescente.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Sim também já tinha reparado que em termos de tipologia de treinos estamos bastante parecidos!

    Para não me alongar muito, o treino de farlek que pus de exemplo tinha esta estrutura: 10’ (4’10’’/km) » 5’ (4’15’’/km) »10’ (4’/km) » 5’ (4’05’’/km) » 15’ (3’45’’/km).

    Portanto, basicamente o treino de farlek consiste na variação de ritmos que também pode acontecer em competição. Começar a um ritmo moderado, descer um pouco, tornar a aumentar, descer um pouco, e depois puxar mais a sério. Isto claro sem nunca parar.

    Se reparares nem são três segmentos, são 5: https://www.strava.com/activities/719653306/laps

    Fiz-me entender?

    Abraço

    ResponderEliminar