sábado, 31 de dezembro de 2016

Que seja o que São Silvestre quiser


As últimas semanas não têm sido fáceis. Primeiro foi uma dor num dedo de um pé (nem me alongo sobre este tema porque é demasiado parvo), depois dores nos adutores da perna direita e para juntar à festa um estiramento no gémeo da perna direita. Fora as dores normais de inverno, com o frio a provocar uma tensão maior. Estou a ficar velho.

Com algum descanso e o abrandar dos treinos, a coisa recompôs-se. O único problema que me fez realmente mudar o plano de treinos foi o estiramento, mas foi o suficiente para sentir que psicologicamente falhei na preparação para a São Silvestre da Amadora. Digo psicologicamente porque fisicamente acredito que não tenha ficado afetado. Fisicamente o único problema foi as rabanadas, filhoses, sonhos e todas as outras sobremesas do Natal e que sobraram pela semana toda.

Logo vou enfrentar a Amadora com tudo o que tiver, mesmo sabendo que é utópico alcançar sequer os primeiros 15/20 lugares. No entanto é para isso que eu continuo a lutar, para algum dia o conseguir. E é assim que vou enfrentar 2017. Vemo-nos logo!

1 comentário: