Treinar à "pirata"

A corrida é um desporto solitário. Podemos correr por uma equipa, podemos correr num grupo de corrida, mas no final se nos dedicarmos a fundo a este desporto existem sempre treinos que teremos de fazer sozinhos. 

Para fugir a um pouco a estes treinos, nada melhor do que ir treinar em provas. Não estou a falar de estar a comprar dorsais a torto e a direito, estou simplesmente a referir-me ao facto de aproveitar um circuito urbano (ou não) que normalmente estaria repleto de carros, mas que devido à organização de uma qualquer prova se encontra fechado ao trânsito.

Claro que não se desfruta de estarmos na partida com os outros atletas, nem teremos o prazer de cruzar a meta. Mas se objetivo é treinar, porque não aproveitar o embalo de quem está a correr “a sério”? É excelente poder estar rodeado de pessoas a correr sem sentir a obrigação de as acompanhar, podendo incentiva-las acompanhando-as no seu ritmo ou simplesmente por meras palavras.

Fonte: Facebook José Silva
Um facto negativo? Talvez o de por vezes nos excedermos e passarmos os limites que queriamos para aquele treino em especifico. Mas a verdade é que a parte psicológica ajuda neste campo ajudando na recuperação que às vezes é mais mental que outras coisas.

Eu sei que muita gente poderá estar contra este tema. Por vezes quem vai à “pirata” a uma prova (como se diz na gíria), desrespeita os outros atletas que pagaram por ali estar, não obedecem às pessoas da organização e por aí adiante. Claro que dou razão a quem pensa assim, mas estou de consciência tranquila neste campo e as pessoas que conheço que o fazem sei que agem de forma a dar prioridade a quem merece.

Fonte: Jesus Events Facebook
Por último, quero dar os parabéns ao meu amigo Miguel Heitor que hoje conseguiu o 3º lugar na 1ª Corrida Saúde Mais Solidária comigo a acompanhá-lo à “pirata”. És grande! Uma menção também ao excelente grupo que é o Correr Lisboa, que estão sem dúvida a conquistar Lisboa e arredores com os vossos constantes eventos e boa disposição!
1ª Corrida Saúde Mais Solidária
maio 11, 2014
4

Comentários

  1. Por acaso nunca participei à pirata, mas já treinei em prova algumas vezes e também gosto! Sou um bocado patinho no que tocar a entrar à pirata, parece que a coisa não fica completa eheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma coisa ainda se conta pelos dedos de uma mão as vezes que fiz, mas é uma sensação que gosto pois sinto-me mais "livre". Se comprasse sempre dorsal, não me aguentava, tinha de competir sempre :)

      Eliminar
  2. Eu já entrei à pirata, mas tudo depende das provas, se quero competir, ai compro o dorsal e chip e dou corda aos ténis, se for apenas para treinar, já me tenho juntado à corrida de modo a não incomodar quem está a competir e sem nunca utilizar os abstecimentos da prova

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Search

Popular Posts

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Parei um treino a meio e estou bem com isso

Nós atletas somos obcecados. Ora seja com tempos, com horários de treino, com a…

Comprei um telemóvel para levar nos treinos

Sim eu sei isto é um artigo com um título no mínimo estranho. Mas acredito que…

A minha experiência com as famosas placas de carbono - Parte 2

A vida é feita de experiências. Estas experiências são o que nos moldam a perso…

Análise Kiprun Ultralight

O meu início no mundo da corrida a nível de calçado começou como tantas outras …

Contact Me