Corrida do Tejo 2014

O músculo tem memória. Esta foi uma frase que me disseram no bloco de partida da Corrida do Tejo e que na altura não fiquei convencido. Passado 37 minutos e 11 segundos depois, dei toda a razão a quem me disse essa frase.

A única vez que participei na Corrida do Tejo foi em 2012. Lembro-me perfeitamente de não ter gostado da prova e de não ter achado o percurso particularmente fácil, já para não falar da má organização da mesma. Claro que os ritmos na altura eram outros mas jurei para nunca participar. Acabei por quebrar esse juramento, pois o bichinho da corrida cresceu demasiado nestes últimos dois anos e neste início de época precisava de uma prova para estimular o treino.

Apesar do tempo incerto, a prova decorreu com algum calor (completamente suportável) e depois de nos últimos dias ter andado à luta com uma inflamação no arco do pé direito, no início da prova estava completamente sem dores (adrenalina? :). A prova seria para fazer a ritmo de treino, mas estando rodeado de excelentes atletas no bloco sub37 teve um fator preponderante no ritmo a que fiz a prova. Deu perfeitamente para perceber que estou longe da forma que estava à dois meses atrás, o que era perfeitamente normal, mas estava longe de imaginar que iria fazer um tempo na casa dos 37 minutos, sendo que a minha melhor expetativa apontava para a marca dos 39.

Fonte: Atletismo Magazine Modalidades Amadoras
Acabei por cruzar a meta com os já referidos 37’11’’, ficando com uma excelente perspectiva para esta época :) A classificação não era importante, ficando em 48º da geral (de 7326 classificados). A organização da prova esteve bastante boa, sendo manchada apenas por aquele cartaz ridículo a dizer que já estavam feitos 9 Km, quando pouco mais de 8,5 Km estavam feitos. Isto para alguns pode não significar nada, mas quem luta pelos lugares cimeiros pode ser o suficiente entre dar o tudo ou nada cedo de mais. 

Embora demasiado cedo na época, foi ótimo voltar ao ambiente das provas e sentir no corpo toda a adrenalina que estas fazem sentir. Agora três semaninhas a treinar e depois mais um treino em prova, desta vez com companhia, Rock’n’Roll Meia Maratona de Lisboa. Até lá!

Corrida do Tejo
setembro 16, 2014
4

Comentários

  1. Sim, o músculo tem memória, mas ás vezes também fica amnésico... :)

    Um abraço e força para a Meia

    ResponderEliminar
  2. Vais estar na Maratona de Lisboa? Estás a apontar para 3h? Ou menos?

    Vejo-te por lá, abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sérgio,

      Eu só vou à meia acompanhar um amigo meu.. maratona ainda não é para mim :)

      Um abraço!

      Eliminar

Enviar um comentário

Search

Popular Posts

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Parei um treino a meio e estou bem com isso

Nós atletas somos obcecados. Ora seja com tempos, com horários de treino, com a…

Comprei um telemóvel para levar nos treinos

Sim eu sei isto é um artigo com um título no mínimo estranho. Mas acredito que…

A minha experiência com as famosas placas de carbono - Parte 2

A vida é feita de experiências. Estas experiências são o que nos moldam a perso…

Análise Kiprun Ultralight

O meu início no mundo da corrida a nível de calçado começou como tantas outras …

Contact Me