Análise Saucony Type A8

Eu quando me agarro a uma marca, é difícil largá-la. Apesar de escavar a Internet toda a ler análises e opiniões de algo para comprar, quando uma marca me deixa contente, tendo a perceber as opções que a mesma me dá. É o que que tem acontecido com a Saucony ao longo dos últimos cerca de 3 anos. 

Algo que ainda não me tinha arriscado a comprar da Saucony eram ténis (ou sapatilhas) de competição. Há uns bons meses atrás, comecei a perceber que os meus Asics Flame Racer e New Balance 1400v6 estavam a dar as últimas. Decidi então ver o que há no mercado, e apanhei os Saucony Type A8 a um excelente preço. Encontrei algumas informações, mas nada de muito aprofundado, mas como gosto da Saucony acabei por arriscar. Hum, diria que a coisa não correu bem. 


O design, não sendo fantástico, gosto. Não é uma paixão à primeira vista (nem à segunda), mas até gosto do aspeto dos A8. Mas não gosto de os ver nos pés. Não me perguntem porquê, talvez seja do formato, mas não me lembro de ter uns ténis de corrida que tivesse tão pouca vontade de calçar. Nem mesmo quando comprei uns ténis de mulher. Continuando nos aspetos positivos, tenho a dizer que são bastantes respiráveis. Tal como seria de esperar de um modelo virado para a competição. É praticamente obrigatório. 


E basicamente é isto. Tudo o que se segue são aspetos negativos

O conforto dos A8 deixam mesmo muito a desejar. Vocês podem argumentar, "mas como queres conforto em algo com tão pouca sola?". Acreditem. Eu já utilizei diversos modelos de competição e sempre me senti bem com eles. Não me perguntem porquê, mas não me consigo sentir 100% confortável com eles nos pés. A corrida é um desporto de sensações, se os nossos pés estão mal, tudo o resto também estará. 

Outra coisa que também vos vai deixar a pensar que sou maluco, é o facto de desde a primeira vez que corri com eles, ter odiado o amortecimento. Os meus Flame Racer sem terem praticamente nenhuma sola, têm melhor amortecimento que os A8. E isto diz tudo. Continuando no tópico da sola, a aderência também deixa a desejar. Mas aqui até dou o desconto, este tipo de modelos não têm a obrigação de serem o topo neste campo. E por último, a duração da mesma. Eu nem 300km fiz com eles. Aliás, o correto andará mais pelos 200km. E a sola já está assim. Não vale a pena acrescentar mais nada. 


Concluindo, penso que já perceberam o que eu acho destes Type A8. Foi o primeiro modelo que não gostei da Saucony, mas algum dia tinha de acontecer. Acredito que haja pessoas que se dão bem com este modelo. Ou talvez se dêem bem com os A9. Honestamente, estou a pensar seriamente em pô-los de lado. Talvez experimentá-los em pista, coisa que sinceramente ainda não fiz. Se as sensações forem iguais, foi o dinheiro mais mal gasto em muitos anos. 

Pontos Positivos 
+ Preço (promoções!) 

Pontos "assim-assim" 
+- Aderência 
+- Aspeto 

Pontos Negativos 
- Duração
- Respirável 
- Amortecimento 
- Conforto 


análise
setembro 10, 2020
0

Comentários

Search

Popular Posts

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Parei um treino a meio e estou bem com isso

Nós atletas somos obcecados. Ora seja com tempos, com horários de treino, com a…

Comprei um telemóvel para levar nos treinos

Sim eu sei isto é um artigo com um título no mínimo estranho. Mas acredito que…

A minha experiência com as famosas placas de carbono - Parte 2

A vida é feita de experiências. Estas experiências são o que nos moldam a perso…

Análise Kiprun Ultralight

O meu início no mundo da corrida a nível de calçado começou como tantas outras …

Contact Me