domingo, 30 de outubro de 2016

III Corrida Farmacêutica

Conhecem aquele sentimento de terem um objetivo em mente e chegarem ao fim do desafio e não perceberem se o cumpriram? Foi com esse sentimento que eu fiquei quando acabei esta prova. Delineei objetivos bem concretos para esta prova: bater o meu recorde pessoal aos 10km e conseguir subir ao pódio, algo que me tem escapado nas últimas duas edições desta prova (posts da primeira edição e da segunda edição). Mas vamos lá ver como foi esta prova.

Hoje foi daquelas vezes que consegui arrastar os meus pais para uma das minhas provas e mesmo não estando inscritos na caminhada, ainda passaram uma boa manhã. Nada como juntar o útil ao agradável. Sem esforço, encontrei o Miguel Heitor e o Rui Martins, que foram os meus companheiros de aquecimento. Segundo o Rui Martins, o aquecimento foi quase uma espécie de prova ehehe. Com alguma calma, quando o bloco de partida abriu fui calmamente para a frente e ainda me puxaram para a linha de partida. Obrigado! E assim se deu o sinal de partida.

Aquele momento em que te sentes o maior parvo do mundo: quando começa uma prova e tu começas tão rápido que ficas vários metros à frente de toda a gente durante umas boas dezenas de segundos. Perto do final do 1º km já estava estava acompanhado e passado algumas centenas de metros a normalidade já estava reposta e tinha dois atletas à minha frente e outro atleta ao meu lado. O André Alves foi a minha companhia durante a prova, sendo que passamos por todas as fases: ele seguiu atrás de mim, seguimos várias vezes lado a lado e eu também segui atrás dele.

Fonte: Xistarca
A primeira parte da prova foi feita num excelente ritmo (para mim), situando-me sempre numa média de 3:20\km. Por esta altura da prova foi quando me decidi que a classificação não interessava, o André seguia à minha frente, e eu fui seguia num ritmo estável e confiante que poderia obter uma grande marca, aproveitando mesmo assim o excelente efeito que a mente nos proporciona quando temos alguém para poder correr atrás e assim nos transcendermos. Mas tudo mudou na viragem a meio da prova.

O ritmo alto da primeira parte da prova fez-se sentir a partir do 5º quilómetro. E já agora, também não menos importante, toda a carga destas últimas semanas, inclusive desta semana em que não retirei volume ao treino (apenas alguma intensidade e mesmo assim...). O objetivo continua a ser a meia maratona dos Descobrimentos. Por esta altura eu e o André passámos a andar lado a lado e quando olho para o relógio para ver a média do 6º quilómetro solto um "fo**-se!!!". Mesmo o 7º conseguiu ser pior. E o 8º foi apenas 3 segundos melhor. A partir daqui começou a fase do "vai ou racha".

Fonte: Xistarca
Comecei a elevar o ritmo e sempre com o André ao meu lado (e por vezes atrás de mim). Na última viragem, cerca dos 8.4 quilómetros, virei-me para o André e disse-lhe: "vais-me lixar no último quilómetro não é?" (lixar não foi bem a palavra que eu usei :)). Continuei a puxar o máximo que conseguia e tal como previa, à entrada do último quilómetro elevei ainda mais o ritmo e o André veio comigo. Sabia que podia estar a apostar tudo cedo demais e que me devia ter guardado para a última reta (cerca de 400m), mas tinha que arriscar. Nesta última reta fui buscar forças não sei bem onde e consegui fazer aquilo que muitos de nós têm como objetivo neste mundo da corrida: superei-me.

Podem ver no registo da minha prova, a elevação de ritmo descomunal que houve a partir da viragem e principalmente nos últimos 400m. Andei a velocidades abaixo dos 3:00\km e o último quilómetro foi a 3:12\km. Consegui cruzar assim a meta em 3º lugar da geral e 3º lugar do escalão. O tempo oficial foi de 33m45s. E aqui é aqui que fico com sentimentos difusos. Consegui finalmente o raio do pódio nesta prova! Mas não bati o meu recorde pessoal por 14 segundos (podem ver aqui os meus melhores tempos).


Mas sabem que mais? Tenho é que ter juízo! O meu treino não está a ser direcionado para provas destas, eu ando a meter um bom volume de quilómetros e feito treinos específicos para distâncias longas e não para estas provas mais "curtas". E por isso com este resultado, só posso ter as melhores perspetivas para os objetivos que ai vêm!

E agora vou ter a recompensa disto tudo, uma boa semana de recuperação e assimilação da carga destas últimas semanas. Vai saber pouco bem vai!

Resultados: III Corrida Farmacêutica

10 comentários:

  1. Não há muito a acrescentar... Esta prova era acima de tudo um teste para vermos como está a correr o treino até agora, e está exatamente onde devia estar, ou até um pouco acima. A treinar menos dois dias por semana, e só com 3 meses de época até agora, o que não falta é margem de progressão! E tal como disseste, chegar a uma prova com um ciclo tão longo de carga, claro que deixa as suas marcas, por isso, agora, tempo de aproveitar uma semaninha bem merecida e depois voltar à luta ;) Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo trabalho que tens feito comigo! Vamos à luta!

      Um grande abraço

      Eliminar
  2. Espetacular. És o maior, e este blog é qualquer coisa. Grande abraço Victor, deserto para ver a tua meia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh catano, obrigado pelas palavras Filipe!

      Até eu estou deserto para lá chegar :)

      Um abraço

      Eliminar
  3. Fonix.... correr ao caraças (não era bem caraças que me apetecia escrever :P) ... parabéns, estou curioso para ver os próximos capítulos.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha, podias dizer, não tenho moderação nos comentários ehehe :)

      Obrigado! Um abraço

      Eliminar
  4. Muitos parabéns por mais um grande resultado e um quase record.

    Força para o que aí vem

    Um abraço

    ResponderEliminar