segunda-feira, 29 de outubro de 2018

32ª 20 KMs de Almeirim

Estamos no final de Outubro. Existem alguns atletas que já fizeram mais de 10 provas esta época. Eu para variar até ontem ainda não tinha feito nenhuma. Mas verdade seja dita: nem eu tinha noção das saudades que estava disto.

Eu e Almeirim tínhamos contas a ajustar. O ano passado fiz provavelmente a pior prova da minha curta carreira e foi talvez a única vez que tive realmente vontade de desistir. Foi a única vez em que passei a linha de meta e deitei-me no chão completamente rebentado. Este ano teria obrigatoriamente que ter uma desforra. E voltar a comer sopa da pedra que estas pernas não andam a ar.

Fonte: Luís Duarte Clara
Cheguei com o Rui Martins cedo a Almeirim e levantámos os dorsais da equipa sem confusão. Na altura de despir para equipar, o frio apertava que era uma coisa parva. Mas entre o frio e o calor que se sentia o ano passado, venha de lá esse frio. O problema era o vento...

Depois de um bom aquecimento, foi tempo de seguir para a partida. Já há muito tempo que não me sentia como uma sardinha em lata mas pronto, ossos do ofício. Partida dada e foi tempo de fazer alguns zigzags e colar-me a um grande um grupo que seguia na frente. Lentamente o grupo desfez-se: 2/3 atletas seguiram para a frente, um segundo grupo seguia atrás deles a bom ritmo e um terceiro grupo seguia mais atrás no qual eu me inseria.

Fonte: Luís Duarte Clara
Seguíamos nesta altura sempre abaixo dos 3:25/km. Sabia que era um ritmo perigoso pois ainda tínhamos muitos quilómetros pela frente e sabia que o meu ritmo final nunca seria aquele. Entre os 7/8 quilómetros saímos do centro de Almeirim e começou a verdadeira prova. Porquê? Porque embora seguíssemos com um declive praticamente nulo, tínhamos vento bastante forte vindo de frente.

Pensei sempre em não apostar em erros do passado mas desta vez não aguentei. Mesmo com o vento de frente, não aguentei estar muito tempo resguardado no grupo. Fiz uma manobra à direita e siga para a frente do grupo. Mesmo com vento de frente sentia-me bem e com força. Fui forçando o grupo, juntamente com outros atletas que se iam chegando à frente e juntos conseguimos apanhar o 2º grupo que seguia à nossa frente. Foi uma sensação excelente correr com tanta gente a um ritmo elevado.

Sempre com vento a soprar de frente, foram 3 kms a roçar os 3:40/km culminando num 12º quilómetro a 3:49/km na Ponte D. Luís I em que o vento (meio lateral) era tanto que a certa altura pensei que o dorsal fosse embora. Chegando ao ponto de retorno, demos a volta à rotunda e a palavra que mais se ouviu foi "fod*-se..." de alívio. Parecia que tinham desligado as colunas e de repente só ouvíamos silêncio: passado quase 13 kms tínhamos finalmente o vento estava a favor.

Fonte: Luís Duarte Clara
Seguiram-se uma sucessão de quilómetros muito rápidos (sempre abaixo dos 3:25/km) em que grupo se partiu por completo. Segui acompanhado com o Tiago Nuno e Luis Baço da União de Tomar e Vitória de Setúbal, respectivamente. Foram uma companhia espectacular, se não fossem eles nunca aqueles últimos quilómetros teriam tido um ritmo tão vivo e intenso. Quando já estávamos de volta ao centro de Almeirim consegui arrancar e afastar-me alguns metros. O Luis gritou-me para me dar força e seguir para um ritmo alucinante do último quilómetro (3:17/km depois de 20km...). Não iria ser ali que ia perder uma mera posição por pouca diferença que isso fizesse.

Foi uma sensação fantástica e até libertadora terminar esta prova com força e com vontade de ainda correr mais quilómetros se assim fosse necessário. Foi um 5º lugar da geral e do escalão muito saborosos, com um tempo final de 01h09m49s. Foram mais de 3 minutos a menos que o ano passado o que reflete bem a diferença física de um ano para o outro. Coletivamente, repetimos um excelente 2º lugar. Um ano destes o 1º lugar vai ser nosso!

E agora o que se segue? Esperem pelas novidades. Já muita gente sabe, só falta anunciar publicamente!

Resultados: 32ª 20 KMs de Almeirim

 

10 comentários:

  1. Parabéns Vitor! Excelente prova. Essa sopa da pedra deve ter sabido mesmo bem :)
    Nunca fiz essa prova, um dia tenho de experimentar.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Vítor! Excelente prestação e vingaste o ano passado.
    O que se segue? Cheira-me a Maratona, mas posso estar tremendamente enganado. Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Muitos e muitos parabéns pela fantástica prova!
    Um abraço e gostei de te ver

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns também a ti pela excelente prova!

      Grande abraço!

      Eliminar
  4. Brutal, abaixo da 1h10! Quando ao que aí vem, o meu dinheiro está numa prova de trail! Não, numa de sky daquelas mesmo sujas! eheheh

    ResponderEliminar
  5. Vais fazer uma Maratona???? A sério??? … :P … parabéns pela excelente prova, tás um maquinão.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar