Análise Evadict TR2

Nunca tive uns ténis de trail. Vá, tive uns há uns anos que comprei para o famoso único trail que fiz, e nunca mais os usei. Portanto, e um pouco em linha com o meu último artigo sobre a mochila de trail, sou um completo iniciado neste mundo do equipamento para esta modalidade. Mas neste caso, já posso fazer uma análise mais objetiva pois o que não me falta é experiência com calçado do mundo do atletismo, e quer queiramos quer não, existem coisas que todo o tipo de calçado têm que obedecer.


Para as minhas brincadeiras fora da estrada, a minha escolha recaiu sobre os Evadict TR2. O facto de serem um modelo acessível e das sensações quando os calcei para experimentar terem sido boas, acabaram por ser os factores decisivos na minha escolha. Na estrada as coisas são diferentes, quero performance e algo que me transmita confiança para atacar os meus treinos ou provas. Neste caso, quero algo que me transmita conforto (e também confiança!) em distâncias não muito grandes, quer seja em terra batida (sem grandes invenções) quer seja até em estrada. E com o acrescento, que também são ótimos para umas boas caminhadas/trekking com um bom ritmo em todo o tipo de piso.

Sabem que costumo começar pelo aspecto e design. Aqui dou a mão à palmatória. Não adoro. Gosto da simplicidade e percebo o objetivo. Mas acho que as cores poderiam ser mais aguerridas e ter um design mais chamativo. Sei que gostos são gostos, mas acho que as cores não encaixam num modelo masculino. Talvez se fosse unisexo, mas tendo em conta que existe um modelo feminino... mas mais uma vez, isto é a minha opinião, e verdade seja dita, estes ténis são sujar! Não é como o calçado de estrada que se consegue manter sempre alguma da sua "beleza" inicial. A cor destes rapidamente vai mudar. Um ponto a mencionar, é terem o já quase bolsinho obrigatório para lá enfiar os atacadores para estes não andarem a "voar".


Deixem-me dizer novamente que um modelo desta gama de preços me surpreendeu pelo seu conforto! Algo surpreendente, é que as tecnologias por trás disto são uma lista mais extensa do que a maioria do calçado de estrada. O conceito FLEX-H ajudam na flexão do pé, permitindo assim um melhor conforto na passada por terrenos acidentados. Têm também o conceito K-Only que ajuda na adaptação do pé (ou tipo de passada se assim lhe quiserem chamar). E a verdade é que estes conceitos (e outros) realmente ajudam. No que já pude testar (sem grandes abusos), a verdade é que não senti qualquer desconforto e a minha sensação foi apenas de surpresa porque senti que estava a correr quase como se fosse um calçado de estrada para treinos de corrida contínua.


Continuando no tópico do conforto, a respirabilidade parece-me ser um ponto positivo também. Apesar de terem uma malha mais grossa do que estou habituado, nunca deixei de me sentir confortável. Fica apenas a nota que não sei como será a sua utilização durante várias horas de utilização/treino. Honestamente também não sei se será o modelo indicado se já estão num nível em que fazem treinos de 3/4 horas. Mas isso facilmente se testa, e penso que não haverá problema!

O amortecimento foi algo que me surpreendeu. Não é agressivo (como por um exemplo uns Asics Novablast 2) mas está bastante presente e em algum momento senti a falta dele em trilhos regulares e algumas subidas e descidas que andei a fazer. Para isto contribui mais umas siglas: Kalensole e CS com PAD. Começamos a entrar na fase do chinês. Mas são estas tecnologias em conjunto que permitem a este modelo ser um modelo polivalente a nível de pisos. Têm um drop de 8mm que como disse numa das minhas últimas análises, parece-me estar no intervalo com que eu me sinto melhor a correr.


Quanto à sola, como devem estar à espera, não estou habituado a correr com saliências tão grandes. Estas têm 4 mm e parece-me que encaixam perfeitamente nos objetivos do modelo. Caminhei e corri com eles em estrada e calçada (surpreendentes neste piso!) e não senti qualquer desconforto. E claro que em terra batida muito menos. A subir sempre me agarraram como expectável, e nunca me senti a "escorregar". E pegando neste ponto, a aderência desta sola foi o que mais surpreendeu. Quer tenha sido em estrada, calçada ou terra batida, senti sempre a minha passada a agarrar o chão de uma forma, diria, perfeita. Super satisfeito neste ponto. E sabem que eu sou bastante chato quando falo sobre a aderência.


Para fechar que esta análise já vai longa, perceberam que pouco ou nada tenho a apontar verdadeiramente a estes Evadict TR2. No que realmente se refere à real utilização, este modelo está perto da perfeição para um iniciante de trail que procure um calçado que aposte na relação qualidade/preço. Algo que me faltou mencionar foi o peso dos mesmos (pouco menos de 300 gramas para o modelo 41), que é bem mais do que estou habituado, mas é o expectável num modelo que precisa de ser mais maciço que um calçado de estrada.

Acho que honestamente estes TR2 foram uma aposta ganha para mim. Para os meus objetivos e para qualquer pessoa que comece a fazer os seus treinos e primeiras provas de trail, não tenho dúvidas que ficará bem servido.

Pontos Positivos
+++ Preço
++ Aderência
+ Amortecimento
+ Respirável (a testar em percurso de longa duração)
+ Conforto

Pontos "assim-assim"
+- Peso (o problema é do autor que é de estrada...)

Pontos negativos
- Aspecto (eles não são feios, ,as cores no modelo masculino, mesmo sendo um modelo de iniciação, podiam ser melhoradas e serem mais apelativas)

Onde comprar?




análise
junho 25, 2022
1

Comentários

  1. Olá, gostei da review... E concordo sobre as cores. Até pq nos trilhos um sapato todo preto perde o seu encanto! De resto top, trail running parece ser porreiro!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Search

Popular Posts

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Comprei um telemóvel para levar nos treinos

Sim eu sei isto é um artigo com um título no mínimo estranho. Mas acredito que…

Parei um treino a meio e estou bem com isso

Nós atletas somos obcecados. Ora seja com tempos, com horários de treino, com a…

Análise Kiprun Ultralight

O meu início no mundo da corrida a nível de calçado começou como tantas outras …

A minha experiência com as famosas placas de carbono

Deixem-me começar este texto já com um aviso: tenho conversado com muitos atlet…

Contact Me