Análise Kiprun KD900X



Acredito que este seja um dos artigos mais esperados desde que tenho este blog, isto baseando-me claro em todo o feedback que recebi desde que comecei a falar deles. Quais as razões para isto? Um preço base mais acessível que os seus concorrentes (considerando a gama de super shoes) e o facto de apenas estarem disponíveis online. É um facto de quanto mais exclusivo algo é, mas apetecível se torna. Mesmo que na verdade isto se torne um dos maiores contras deste modelo. Mas lá chegaremos.

Não sou o atleta do mundo mais versado para falar sobre toda a gama de modelos com placa de carbono que agora existem no mercado. No entanto, como podem ver neste artigo, já tenho a minha quota de experiência nestas andanças, desde o modelo mais barato do mercado, os Joma R.3000, até ao provavelmente modelo mais bem sucedido até hoje, os Nike ZoomX Vaporfly NEXT% 2. Portanto, quando comecei a ver publicidade ao novo modelo da Kiprun com placa de carbono, fiquei logo com vontade de os experimentar. Felizmente os astros alinharam-se, e depois de umas boas dezenas de quilómetros com os Kiprun KD900X nos pés, posso finalmente fazer uma avaliação aos mesmos com pés e cabeça.


As primeiras reações que observei ao design dos KD900X foi que a cor apenas em branco não caiu no goto de toda a gente. Eu pessoalmente gosto mesmo muito do design! Apesar de não serem uma cor super reluzente, vão ser um modelo que chama a atenção, com toques bastante giros como as pontas dos atacadores em cores diferentes e muitas inscrições por todo o sapato. O ponto negativo a tirar daqui é apenas o facto de não haver alternativa. Talvez a Decathlon esteja a pensar numa possível nova cor(es) para uma próxima iteração.

Quando os calçamos nota-se que são um modelo bastante confortável. Não são nenhuns Kiprun KS900, nem pretendem ser. Estes são um modelo de competição e o nível de conforto tem de ser visto por esse prisma. O seu tecido fino confere uma excelente respirabilidade em todas as temperaturas, não havendo nenhum desconforto mesmo quando o treino/prova já vai longa. Ainda dentro do conforto, um ponto bastante importante a referir: escolham um número abaixo do normal que costumam calçar em ténis de corrida. Aconteceu-me a mim (calço o 41 para correr e os KD900X neste número ficavam-me grandes) e já li vários relatos semelhantes noutras análises de sites da especialidade.






Mas vamos à passada, que é o foco deste modelo. Primeiro, falemos do peso. No número 40 pesam 201 gramas o que os torna num modelo estupidamente leve. Perdem apenas por 14 gramas para os Vaporfly Next% 2 no número 41 (explicação desta comparação do número 40 com o 41 no parágrafo em cima). Com este peso, podem esperar uma passada super leve, praticamente nem sentindo que os têm nos pés. Relativamente ao drop, esse é moderado, ficando-se pelos 8mm.




O amortecimento, é como esperado um dos pontos fortes deste modelo. Com a espuma VFOAM (material Pebax® 20%) e a placa de carbono, dão uma responsividade completamente diferente (em ritmos altos) face aos modelos tradicionais. Este efeito não se nota logo nos primeiros quilómetros, sendo preciso usar uma ou duas vezes para se começar a sentir o efeito. No entanto, sou obrigado a referir que a resposta na passada é um nível abaixo dos concorrentes da Nike (também estamos a falar de uma diferença de 100€ em preço base), mas dando goleada face aos Joma R.3000. Testei-os em tempo runs, intervalados longos e até intervalados curtos. Nunca me deixaram ficar mal, e quanto mais os usei, mais gozo me deram. Portanto, principalmente se ainda não tiverem nenhum modelo referencial neste aspecto, garanto-vos que os KD900X vos vão deixar extremamente satisfeitos.
 




Como podem ver pela foto anterior, existe algo que distingue este modelo da maioria dos modelos concorrentes. Os materiais utilizados na sola, que cobrem a espuma, dão uma durabilidade extra aos KD900X (a marca promete 1000km, havendo relatos de 1500km feitos). E estes materiais dão algo ainda extra: aderência! Fiz treinos com eles em vários pisos e com condições húmidas e nunca me deixaram ficar mal. Completamente surpreendido neste ponto!

Apesar de já ter tocado em alguns pontos menos positivos, falta ainda referir o que para mim é a maior falha neste modelo e que pode impedir a disseminação do mesmo pelo nosso mercado: os Kiprun KD900X só estão disponíveis online. Isto não seriam um problema se ao menos os pudéssemos experimentar em loja, mas ao que sei, nenhuma loja os tem para experimentar. Apenas a Decathlon Amadora tem o modelo em exposição. É certo que as encomendas online na Decathlon funcionam muito bem, mas a trabalheira de trocar/devolver quando o ato de experimentá-los ao vivo poderia resolver estes passos secundários… enfim, é uma decisão algo estranha.




Concluindo, no fundo posso dizer que apesar de algumas surpresas (positivas) à mistura, os Kiprun KD900X corresponderam às minhas expectativas. Acho que será um modelo que poderá ser super versátil a nível de alguns treinos que necessitem de mais performance (intervalados longos, tempo runs, etc) e claro competição até diria pelo menos à meia-maratona. Acredito que também façam a distância rei, mas gostava de ouvir/ler experiências neste campo. Para quem procura um modelo com placa de carbono, mais acessível que o restante mercado, este modelo é sem dúvida uma excelente opção, com boa qualidade, durabilidade e que vai potenciar a vossa passada como apenas um modelo de placa de carbono o sabe fazer. 

Pontos Positivos
+ Conforto
+ Respirável
+ Amortecimento
+ Peso
+ Aderência
+ Durabilidade

Pontos "assim-assim"
+- Preço (considerando que facilmente se arranjam os concorrentes a preços semelhantes)
+- Alguns elementos do design poderiam ser melhorados (apenas uma única cor nos tempos que correm…)
+- Responsividade quando comparados com os modelos concorrentes

Pontos Negativos
- Só disponíveis online (não é propriamente um ponto negativo, mas quando o tamanho não corresponde ao esperado, poderá causar “trabalho” com a troca pelo tamanho correto)

Onde comprar? 
Nota: já viram os recém lançados KD900? Basicamente vão buscar tudo o que os KD900X têm de bom, tirando-lhe a placa de carbono e adicionado um pouco mais de costumização. Parecem ser o par perfeito para deixar os KD900X apenas para competição. 

Podem vê-los aqui:








análise
abril 7, 2023
0

Comentários

Search

Popular Posts

Análise Nike Pegasus 39

Eu tenho uma opinião muito própria sobre o calçado da Nike. Essa opinião foi fo…

O melhor (não) equipamento que comprei nos últimos tempos!

Sempre fui da equipa papel de jornal. Esta foi provavelmente a frase mais estra…

Análise Joma R.3000

Não há dúvida que a palavra carbono veio revolucionar o mercado dos ténis . Des…

Análise Kiprun KS900

Esta época faz 10 anos que comecei a levar esta coisa da corrida um pouco mais …

Análise Kiprun KD900X

Acredito que este seja um dos artigos mais esperados desde que tenho este blog,…

Contact Me