sexta-feira, 26 de junho de 2015

Estado dos meus brinquedos

Ponto prévio: sou forreta. Não há hipótese. Desgasto as coisas até ao máximo até ter que comprar coisas novas. Falando concretamente sobre aquilo que realmente faz a diferença no nosso desporto: os ténis. Como já todos estamos fartos de ouvir falar, as marcas dizem que se deve substituir os ténis entre os 500km e os 700km. Sim claro. Eu trabalho para comprar ténis. Podia-me dar para pior, trabalhar para comprar tabaco, droga, álcool, entre outros. Mas nem uma coisa nem outra. Sou forreta.

Em Janeiro pensei em fazer uma operação inteligente. Aproveitei os saldos e acabei por comprar dois pares de ténis. A intenção seria então conseguir acabar a época folgado neste campo, sem ter que pensar em comprar ténis. Ora isto é tudo muito bonito, se não fosse o fato de ter arriscado nos Adidas Glide Boost 6 (ver análise) que são um modelo neutro e ter-me dado mal (ver a desgraça). Resultado? Tive que deixar este par de lado e apostar mais nos restantes ténis que tenho.

Ora bem vamos a números (obrigado Strava):

- ASICS DS Trainer 19 - 1,130.1 km
- ASICS Gel-NOOSA TRI 9 (azul) - 1,069.0 km
- ASICS Gel-NOOSA TRI 9 (laranja) - 794.1 km
- Adidas Glide Boost 6 - 499.5 km
- ASICS DS Racer 10 - 344.4 km

De notar que estes números são o mínimo que os ténis terão. Há sempre aquela corridinha de aquecimento ou arrefecimento que não foi contada com o relógio.


Para análise, vamos já excluir os DS Racer 10 pois são os meus ténis de prova e não treino com eles (talvez na próxima época se voltar a fazer pista...). Claramente os primeiros dois pares já estão em níveis um pouco proibitivos. Mas não digo isto por causa dos quilómetros mas sim pelas sensações que estes me dão, algumas dores na planta do pés e um pouco de falta de amortecimento. Forreta. Os NOOSA laranjas ainda estão para as curvas mas até final da época vão ficar um farrapo. Os Adidas continuo a usar mas simplesmente para treinos curtos. E acreditem, se os usar dois dias seguidos mesmo em treinos curtos, sinto logo uma pequena moínha no joelho.


A época esta a acabar, os saldos a começar. Se não fosse forreta, já tinha aberto os cordões à bolsa. Como sou, vou-me armar em gaja e começar a correr as lojas pelos ténis mais fofinhos e baratos para a próxima época (e claro para os treinos mais folgados durante as férias). Encontramos-nos no centro comercial mas próximo ok?

3 comentários:

  1. É, pois, a gaja em mim não encontrou nada, mas nada, a sério... nada do que queria em saldos!!!!

    Aliás, não é assim, na TAF, encontrei os kayano 21 e, "saldos"mais caros que decathlon...pff.

    Sim, já sei, há outras opções mas os meus joelhos andam a queixar-se de masiado e quero dar-lhes um miminho.

    Tenho que começar a fazer mais rotação das sapatilhas, pois o meu hábito é gastar até arrebentar e comprar novos.

    A verdade é que já por mais que uma vez troquei no limite ou se calhar até depois dele (sim, Caiscais em 2013 a arrastar-me nos últimos 2 km com uma dor no gémeo esquerdo....).

    Bom...saldos, vamos continuar à procura...afinal eu até calçço um número que me permite andar descansado...43,5...claro...

    Abraço e boas compras

    ResponderEliminar
  2. Eu reformei agora uns Nimbus 15 com quase 1000 kms, e também na altura tive azar com os Adidas Glide Boost. Aquilo definitivamente não é para mim!

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Acima dos 900 km já bem os sinto a queixarem-se. Quando chega aos 1000 km é encostar e usar caso seja necessário.

    Mandar vir pela net é sempre mais barato que ir à loja, especialmente se já soubermos o que vamos comprar.

    Abraço.

    ResponderEliminar